CATEGORIAS

BLOG DE NOTICIAS

Secretarias de Assuntos Fundiários e de Habitação apresentam programa de remanejamento a comunidades irregulares

04 de March de 2020 às 09:37min | Habitação

As comunidades do setor Saramandaia, Quadra T-30 – Taquari e das Áreas Públicas Municipais (APMs) da região Norte receberam a visita técnica para tratar de remanejamento para empreendimentos habitacionais

Georgethe Pinheiro

Luciana Pires

Convites de adesão ao programa foram feitos às famílias do setor Saramandaia,  Quadra T-30 – Taquari e APMs da região Norte pelos secretários das duas pastas


As comunidades do Setor Saramandaia, no jardim Aureny I; Quadra T-30, do setor Taquari e das Áreas Públicas Municipais (APMs) da região Norte receberam a visita técnica das Secretarias Municipais de Assuntos Fundiários e da Habitação. As duas pastas apresentaram as famílias destes locais o convite para serem remanejadas para empreendimentos habitacionais de interesse social, mantidos pela Prefeitura de Palmas, em conjunto com o Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

 

Para as famílias da região Sul (Setor Taquari, Quadra T-30 e Setor Saramandaia, jardim Aureny I) a alternativa é serem realocadas no empreendimento do PAC da quadra Arse 131. De acordo com o secretário de Habitação, Fábio Frantz, as famílias que atualmente moram nessas duas comunidades terão que ser remanejadas porque as áreas que elas ocupam atualmente não são passíveis de regularização.

 

“Estes locais são áreas de preservação ambiental permanente, o que torna inviável a permanência dessas comunidades”, ressaltou Frantz.

 

Já às famílias que hoje habitam nas APMs da região Norte, área de intervenção do PAC Santo Amaro, foi apresentada a possibilidade de remanejamento para o Edifício Santo Amaro.

 

“Vale destacar que todas as famílias foram convidadas a participar do projeto de remanejamento, sendo a adesão de livre escolha”, afirmou o secretário de Assuntos Fundiários, Darci Coelho. Ele ressaltou que com a adesão os beneficiários têm a oportunidade de saírem da condição de moradias precárias, para unidades habitacionais regulares, com documento de propriedade em seu nome.

 


Voltar