CATEGORIAS

BLOG DE NOTICIAS

JMPI movimenta positivamente o trade turístico da Capital

04 de November de 2015 às 11:24min | Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

Malena Mota

Valério Zelaya

Visando o melhor atendimento ao turista e ao mesmo tempo proporcionando geração de renda no município de Palmas, principalmente no que se refere ao trade turístico da Capital, a Agência Municipal de Turismo de Palmas (Agtur) realizou um planejamento estratégico para a realização dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI). Pautada no que pressupõe uma gestão descentralizada e participativa, a Agtur realizou reuniões com todas as áreas do setor turístico de Palmas que estavam, direta ou indiretamente, relacionados ao evento.

 

Segundo o Presidente da Agtur, Cristiano Rodrigues, o planejamento esteve focado nas principais entidades de associações que movimenta o setor turístico de Palmas, sendo eles: Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa); Associação Brasileira dos Bares e Restaurantes (Abrasel - TO); Associação Brasileira dos Hotéis (ABIH-TO); Secretaria Especial dos Jogos Indígenas (Seji); Associação das Agências de Viagens (Abav - TO); Convention Visitors Bureau TO; Receptivo TO; Serviço Brasileiro de Apoio à Micro Empresa (Sebrae/TO); Infraero-TO; Ministério do Turismo; Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud); Conselho Nacional do Esporte e Superintendência Estadual de Turismo.

 

Durante os seis meses que antecederam o evento, a equipe técnica da diretoria de eventos da Agtur realizou um monitoramento da oferta de hospedagem, e constatou que a até o mês de setembro, com uma taxa média de ocupação em torno de 60%, havia 945 UH’s ocupadas. Já durante os JMPI estiveram ocupadas 1.568 UH’s em média, o que equivaleria a 99,5% da oferta existente anteriormente aos JMPI, o que comprova que foi fundamental a oferta das novas 168 UH’s.

 

Além da rede hoteleira tradicional, outros meios de hospedagem também foram utilizados pelos turistas, tais como o Airbnb, que contabilizou 119 hospedagens, os indígenas que se hospedaram nas escolas municipais, somando 700 Pessoas, e mais mil indígenas de etnias nacionais na Ocara. Além disso, também contamos com os voluntários, que foram 250, e estes, na sua maioria ficaram hospedados em Casas de Amigos e Familiares.

 

“Esses dados infelizmente não estão disponíveis, mas certamente relevantes, considerando estudos do Ministério do Turismo que apontam que apenas 30% dos viajantes se hospedam em hotéis”, disse o diretor de Promoção e Eventos, Enock Cabral.

 

Catur

O número de atendimentos nos três Centros de Atendimentos aos Turistas de Palmas, para informações, saltou de uma média de 15 para 95, um crescimento substancial, superior a 500%. Foram atendidas aproximadamente mil pessoas, nos três Catur’s (Aeroporto, Centro e no distrito de Taquaruçu) durante os JMPI. Dentre as informações dadas estão: App’s relacionados ao evento, app’s referentes à oferta gastronômica, app’s relacionados às linhas de ônibus na cidade, endereço de hotéis e da Arena dos Jogos.

Com o desembarque de aproximadamente mil passageiros por dia no Aeroporto de Palmas, cerca de nove mil em nove dias (aproximadamente 85% dos assentos disponíveis), pode se inferir que cerca de 2.500 pessoas, aproximadamente 28% dos que desembarcaram pegaram material no balcão do Catur durante o evento.

 

Alimentos e Bebidas

Durante o evento foram monitorados 50 equipamentos do setor de Alimentos e Bebidas representados pela Abrasel-TO. Considerando a capacidade média de atendimento em 60 pessoas, havia antes dos JMPI a ocupação de 33 assentos em média, e passou a ocupação de 51 lugares durante os JMPI. Considerando gasto diário médio individual de R$ 60,00 e o número médio de ocupação diária três mil, alcança-se a movimentação de R$ 180.000,00 por dia o que equivale a uma movimentação durante os JMPI de R$ 1.620.000,00 nos equipamentos monitorados. Segundo a Abrasel, houve um incremento na movimentação financeira nos equipamentos de Alimentos e Bebidas de 30% a mais durante os JMPI.

 

Hotéis

Segundo a equipe técnica da diretoria de eventos da Agtur que realizou esta pesquisa, o número de visitantes identificados, apenas nos leitos ocupados na hotelaria durante os JMPI foi de 3.566. Com um valor médio de R$ 150,00 para cada diária, tem-se o número de R$ 534.900,00/dia. Considerando o mesmo público e o valor médio de refeição em torno de R$ 30,00 por pessoa, duas refeições diárias, há a movimentação de R$ 213.960,00/dia. Somados esses números chega-se a R$ 748.860,00/dia, multiplicado por nove dias de evento, obtém-se o valor médio estimado de R$ 6.739.740,00 apenas para o público que utilizou hotelaria.

 

Segundo Enock alguns fatores devem ser levados em consideração: apenas 30% dos visitantes utilizaram a rede hoteleira; a presença dos moradores das cidades no entorno que não pernoitaram na cidade, mas consumiram produtos e serviços; o número de pessoas que estiveram na Feira Internacional de Artesanato e adquiriram produtos; os momentos em que a Arena e o Estádio receberam público maior do que o dobro da oferta hoteleira da cidade. “Podemos inferir que a movimentação total, durante os jogos, foi superior à R$ 20 milhões injetados na economia da cidade”, disse Enock Cabral.

 

Para o presidente da Agtur, Cristiano Rodrigues, este número vem reforçar o potencial turístico de Palmas, além de promover o desenvolvimento econômico da cidade. “Palmas mostrou que além de ser um destino turístico em ascensão, e agora depois dos JMPI intensivamente divulgado pelos meios de comunicação de todo o mundo, tem capacidade para receber bem aos nossos turistas, levando desenvolvimento econômico e proporcionando geração de renda em todo o trade turístico”, enfatizou Rodrigues.

 


Voltar