CATEGORIAS

BLOG DE NOTICIAS

Mutirão contra Aedes aegypti visitará dois mil imóveis fechados na Capital

25 de February de 2016 às 08:34min | Palmas em guerra ao mosquito

Andréia Rocha

Júnior Suzuki

A gestão municipal tem se empenhado na luta contra o Aedes aegypti, envolvendo todas as secretarias e a população palmense. Nesta quarta-feira, 24, a guerra contra o mosquito foi tema de reunião entre secretariado municipal e o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci-TO) para traçar ação de intensificação da campanha, com visita a cerca de dois mil imóveis fechados em Palmas.

 

O Mutirão Palmas contra a Zica, ação integrada entre Prefeitura e Creci, será realizado na próxima quinta-feira, 3, nas regiões Sul e Norte da Capital, das 8 às 18 horas. Serão 24 equipes, compostas por agentes de saúde, de endemias, além de servidores das Secretarias de Segurança e Defesa civil, Infraestrutura, e um corretor de imóveis, cuja participação facilitará o acesso aos imóveis para venda ou locação.

 

Segundo o presidente do Creci-TO, Jannair Alves, a ação é pioneira e marca a história do Creci no Tocantins. "Já integro a equipe do Creci há 15 anos, nunca realizamos uma parceria dessa importância na Cidade. Estamos todos empenhados nessa luta", disse, acrescentando que os corretores, aproximadamente 1.700, fizeram levantamento dos imóveis e estão enviando o mapeamento para a Prefeitura.

 

A ação conta com a Superintendência da Juventude da Secretaria de Integração Social e Defesa do Consumidor; Infraestrutura, Segurança e Defesa Civil; e Desenvolvimento Econômico.

 

 

Incentivo aos servidores

Durante a reunião, foi anunciada a criação de dois projetos que visam incentivar o servidor público municipal na guerra contra o mosquito. Idealizados pela Secretaria Municipal de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Humano, os projetos Vinte para Zero e Servidor Combatente vão envolver os servidores para que eles desenvolvam ações de combate ao Aedes aegypti em suas comunidades e cuidem de seus locais de trabalho, evitando possíveis criadouros do mosquito.

 

"Temos cerca de dez mil servidores na Prefeitura. Mobilizar todas essas pessoas já é uma grande arma contra o mosquito. Todos precisam fazer a sua parte", declarou o prefeito Carlos Amastha.

 

 

 


Voltar