CATEGORIAS

BLOG DE NOTICIAS

Em coletiva, Amastha afirma que aplicação do PreviPalmas é segura

16 de March de 2018 às 18:28min | Gabinete do Prefeito, PreviPalmas

“O dinheiro do servidor é sagrado, tem que ser bem administrado e essa é uma grande oportunidade para que a gestão de Palmas mostre seu compromisso com a coisa bem feita”, concluiu

Deni Rocha

Júnior Suzuki

Investigação deve apurar se houve erro ou nulidade no procedimento.


Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 16, o Prefeito Carlos Amastha, esclareceu que a aplicação que investiu R$ 30 milhões no Fundo Cais Mauá, aberto para revitalizar o cais de mesmo nome em Porto Alegre, gerido pela Reag Investimentos é segura, uma vez que se tem um projeto em andamento que com certeza será de grande sucesso.

 

No entanto, assegura Amastha, isso não inibe a investigação que o Município será obrigado a fazer, porque existe muita dúvida de como foi realizado esse processo.

 

“No início da semana demitimos o diretor de Investimentos, Fábio Martins, mas não estamos aqui discutindo se houve ou não má fé, mas o fato de que não deveria ter sido feito tal aplicação".

 

Amastha explicou que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) também recomendou que fosse afastado temporariamente o presidente do PreviPalmas, Max Fleury, que pediu exoneração. Ao mesmo tempo, afirmou que foi nomeado o presidente interino, Marcelo Alves, e o diretor de Investimentos Interino, Kauwe Eidi Torres Ueda, que é economista e servidor efetivo do Município.

 

Ao final, Amastha ressaltou que os novos dirigentes foram ao TCE e anunciaram que está sendo realizada uma tomada de contas para apurar o que aconteceu, conjuntamente com todos os órgãos que queiram participar dessa comissão, para verificar se houve erro ou nulidade no procedimento.

 

“O dinheiro do servidor é sagrado, tem que ser bem administrado e essa é uma grande oportunidade para que a gestão de Palmas mostre seu compromisso com a coisa bem feita”, concluiu.

 


(Edição e postagem: Lorena Karlla)


Voltar