CATEGORIAS

BLOG DE NOTICIAS

Filme “Ouça-me” é lançado e continua em cartaz no Cine Cultura Sala Sinhozinho

23 de May de 2015 às 14:12min | Cultura, Promic

Redação FCP

Júnior Suzuki

O filme “Ouça-me” da SuperOito, produtora de cinema de Palmas, foi lançado na noite dessa sexta-feira, 22, no Cine Cultura Sala Sinhozinho, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho. O curta-metragem continua em cartaz e será exibido de 27 a 31 de maio, às 19 horas, com entrada franca.

“Ouça-me” foi realizado com recursos do Fundo Municipal de Apoio à Cultura, através do Programa Municipal de Incentivo à Cultura – Promic 2013. “Os projetos da Fundação Cultural tem início meio e continuidade. O incentivo começou com o Promic, agora também temos o Procine, um produto específico para o audiovisual que atende as necessidades para criar, produzir e fazer circulação pública do produto. Hoje sem dúvida existe um avanço no audiovisual palmense. Assistindo ao ‘Ouça-me’ e por acompanhar essa produção isso ficou ainda mais claro”, disse a presidente da Fundação Cultural de Palmas (FCP), Eliane Campos.


O diretor e roteirista do filme, André Araújo, citou festivais importantes como o de Brasília, Gramado, São Paulo e Recife para inserir o trabalho. “Nós vamos tentar. Para nós vai ser um feito muito grande conseguir entrar em algum dos grandes festivais do país. Sabemos que a produção brasileira tem sido muito incentivada. O fundo setorial está promovendo um salto de qualidade e de quantidade de produções, mas acreditamos que temos um produto competitivo. Acho que é o momento de darmos esse passo”, disse ele.


O ator Paulo Vieira, que protagonizou ao lado da atriz Suzany Noleto, que é tão conhecido no cenário cômico surpreendeu o público trabalhando com um drama. Ele revelou que foi desafiador e que quer que esse trabalho alcance muitas pessoas. “O artista trabalha para o público. Então quanto mais o público for atingido por esse trabalho, melhor. A ideia é inscrevê-lo em festivais, colocar no YouTube, que ele vá para escolas públicas e, enfim, que todo mundo veja”.


A fotografia do filme foi elogiada pelo público durante seu lançamento. Segundo o diretor do filme e também diretor de fotografia, Roberto Giovannetti, apesar de não terem uma estrutura grande, a fotografia cumpriu com seu papel no filme, e revelou que pelo menos dois ou três novos filmes estão vindo por aí. “Fiquei muito feliz com a sala cheia. Agora é sempre melhorar. O nascimento de um filme para o público é a morte dele para nós porque aí começamos a pensar em outro. E o próximo filme invariavelmente tem que ser melhor do que esse”, disse ele.

 


Voltar