CATEGORIAS

BLOG DE NOTICIAS

Sesmu adota protocolos de segurança para as atividades dos agentes de Trânsito e Transporte na Capital

25 de March de 2020 às 17:03min | Sesmu

A portaria traz os cincos protocolos de atendimento para as atividades de polícia administrativa relativas à fiscalização de Trânsito e Transporte

Márcio Greick

Sesmu


Medida visa garantir a integridade física dos servidores durante o trabalho de enfrentamento ao CoronaVírus (Covid-19)


Por meio da Portaria Nº29/2020, a Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu) adotou protocolos de atendimento às atividades de polícia administrativa, relativas à fiscalização de Trânsito e Transporte, no enfrentamento à pandemia provocada pelo coronavírus (Covid-19), na Capital.


Dentre as medidas adotadas estão o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Os agentes também terão que seguir as recomendações sanitárias do Ministério da Saúde, no sentido de resguardar a integridade física de todos durante o trabalho.


Aqueles agentes que se enquadrem nos grupos de risco (diabetes, hipertensão, câncer e problemas cardíacos) foram dispensados das atividades, após comprovação do problema de saúde, exceto por idade, que já tiveram a liberação imediata.


A portaria traz os cincos protocolos de atendimento para as atividades de polícia administrativa  relativas à fiscalização de Trânsito e Transporte,  que são: Preparo para o início e fim da escala; atendimento a colisões sem vítimas; uso e manipulação de etilômetros; e remoção de veículos e atuações nas estações de transporte coletivo.


Em outra portaria, a de Nº30/20, a Sesmu altera os horários de escalas dos agentes de Trânsito e Transporte, a partir do dia 22 de março. 


De acordo com a superintendente de Trânsito e Transporte, Valeria Oliveira, as medidas são importantes para o dia a dia dos agentes. “Estamos adotando um procedimento padrão entre todos para otimizar os serviços no combate ao coronavírus, na Capital, e garantir a integridade dos nossos servidores, para que eles possam voltar para casa de forma segura, pois são profissionais essenciais para garantir a segurança pública.”


Voltar