Agentes de endemias vistoriam casas acompanhados de moradores da Arne 61

Secretaria Municipal da Saúde

Autor: Redação Semus / Edição: Denis Rocha | Publicado em 16 de fevereiro de 2024 às 08:17

Ação visa conscientizar população sobre combate do Aedes aegypit

Na manhã desta sexta-feira, 16, os agentes de combate às endemias (ACEs) vistoriaram as casas da Arne 61 (504 Norte), acompanhados de cada morador, para verificarem a presença de objetos que poderiam acumular água parada. Durante a visita, os profissionais explicaram para cada pessoa o ciclo de vida do Aedes aegypit, os ambientes propícios para se tornar um criadouro, circunstâncias favoráveis do clima e, especialmente, o período necessário para realizar a limpeza do quintal que é de, no mínimo, uma vez por semana.

O Dia D contra o mosquito faz parte de uma série de ações realizadas pela Secretaria Municipal da Saúde (Semus) para conscientizar a população sobre a necessidade de combater o Aedes aegypit, causador das arboviroses como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Além das visitas, o mutirão contou com soldados do 22º Batalhão de Enfrentaria e com a equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp) que auxiliou com roçagem e limpeza das áreas verdes e lotes baldios da quadra. 

 

Galeria de fotos

 

Para a lavadora Maria Jania Ferreira, 53 anos, a visita dos agentes incentiva as pessoas a cuidarem mais do quintal. “Essa casa é das minhas filhas e sei que elas tomam o máximo de cuidado possível porque são da área da saúde, elas sabem bem o perigo que o mosquito pode causar”, afirma. O servidor público, Manoel Gomes Barbosa, 63 anos, mesmo com o pé quebrado tem o maior cuidado para não deixar acumular água, por isso, sua casa foi elogiada pelo ACE.

O mesmo aconteceu com o policial militar aposentado, Elinton Faria Aguiar, de 55 anos, que ao vistoriar a casa com o agente, também recebeu elogios. “Muita gente questiona o poder público, inclusive em relação ao descarte de lixo, mas se cada um não fizer a sua parte, não adianta culpar a gestão. A cobrança tem que iniciar no nosso individual”, pontuou. 

A coordenadora de Controle Vetorial da UVCZ, Lara Betânia Araújo, destaca que outros Dias Ds serão realizados. “Na sexta-feira, 23, faremos outra ação na Arse 131 (1304 Sul) e, em março, no dia 8, faremos no Lago Sul e no dia 22 do mês que vem, será na Arse 24 (210 Sul). A ideia é intercalarmos as regiões”. A bióloga destaca que as localidades foram escolhidas com base na incidência de suspeita de dengue de cada área.