Angiologista da Semus de Palmas orienta como prevenir e tratar trombose

Secretaria Municipal da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 15 de agosto de 2022 às 13:25

Doença é caracterizada pela formação de coágulos de sangue que, se não tratados, podem levar à morte

A trombose é definida pela formação de coágulos de sangue (trombo) dentro das veias ou artérias. Se não tratada a tempo, há risco de embolia pulmonar, acidente vascular cerebral (AVC), infarto e, ainda, risco de morte súbita. Em atenção aos cuidados e prevenção, a médica angiologista da Secretaria Municipal da Saúde (Semus), Nayara Cavalcante, alerta que a trombose venosa profunda pode apresentar alguns sintomas: dor, edema, aumento de temperatura no membro afetado, aparecimento de manchas vermelhas ou roxas e endurecimento no local.

Sobre a importância da coagulação no sistema circulatório, ela explica que ao sofrer um corte, é comum observar o sangue escorrer um pouco e parar. Isso ocorre porque o corpo humano possui um sistema de coagulação capaz de estancar o sangramento. “Quando há o ferimento, os fatores de coagulação que existem no sangue são rapidamente migrados para o local e forma um trombo que bloqueia  o sangramento. Depois disso, esse coágulo se dissolve e a circulação sanguínea volta ao normal”, informa.

No caso da trombose, a formação dos trombos ocorre, na maioria das vezes, nos membros inferiores e sem que ocorra um corte. Existe uma série de riscos para o desenvolvimento da trombose, tais como idade, colesterol alto, cirurgias e hospitalizações prolongadas, obesidade, uso de anticoncepcionais, consumo de álcool, tabagismo,  imobilizações (uso de gesso, tala) decorrentes de lesões e pós-cirurgia e, ainda, a falta de movimentação dos membros em situações como viagens prolongadas.

Tratamento 

Segundo Nayara, para realizar o tratamento podem ser utilizados medicamentos anticoagulantes para reduzir a viscosidade do sangue e dissolver o coágulo, bem como procedimentos mais invasivos, como cirurgias. “O diagnóstico pode ser clínico, porém o pode ser utilizada a ultrassonografia com doppler”, completa, e destaca que quanto antes for detectada a trombose, maior é a chance de alta e cura.

A Semus destaca que a trombose pode ser avaliada nas 34  Unidades de Saúde da Família (USFs) da Capital. E, caso necessário, o paciente poderá ser encaminhado para um especialista.

 

Prevenção 

  • Para prevenir o desenvolvimento da trombose, a médica elenca algumas medidas
  • Parar de fumar;
  • Se movimentar; 
  • Beber muita água; 
  • Evitar o uso de álcool; 
  • Tratar varizes graves;
  • Ir ao médico regularmente.