Assessora do Ministério da Saúde conhece programas municipais de residência

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 17 de setembro de 2021 às 11:06

Técnica do MS também visitou algumas unidades de saúde da Capital, que são utilizadas como cenário de prática para os residentes

A Prefeitura de Palmas recebeu nessa quinta-feira, 16, a visita da representante da Coordenação Geral de Residências do Ministério da Saúde (MS), Alessandra Castro. A assessora técnica do órgão federal conheceu os nove programas de residência desenvolvidos pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) e percorreu algumas unidades de saúde da Capital, que são utilizadas como cenário de prática para os residentes.

Segundo Alessandra Castro, Palmas foi a primeira cidade a receber a visita de técnicos do Ministério da Saúde após o lançamento do Plano de Fortalecimento das Residências em Saúde, ocorrido em julho deste ano. Ela afirmou ainda que “esse Plano é fruto de um estudo feito ao longo de dez anos pelo MS e que se tornará uma política de Estado e não somente de um governo”.

A Unidade de Saúde da Família da Arno 41 (403 Norte) foi um dos locais escolhidos para o roteiro por ser um campo de atuação para residentes de todos os programas da Fesp. Durante a visita, a assessora dialogou com preceptores, residentes e coordenadores dos programas, destacando que “o processo de aprendizagem em serviço está excelente e que Palmas é, realmente, um polo formador de profissionais de saúde”.   

A coordenadora do Plano Integrado de Residências em Saúde da Fesp (Pirs), Socorro Sarmento, fez um balanço do dia e comemorou o fato de Palmas ter sido a primeira cidade visitada por representantes do Ministério após o lançamento do Plano Nacional de Fortalecimento das Residências. “Com esse instrumento de gestão teremos o aumento de vagas para residentes e mais programas que já estamos diagnosticando para cadastrar e implementar no SUS de Palmas por meio do Ministério da Saúde”, destacou.    

O Pirs

O Plano Integrado de Residências em Saúde (Pirs) foi criado há sete anos e já formou cerca de 335 residentes em diversas áreas de atuação, como Medicina em Saúde da Família e Comunidade (SFC), multiprofissional em SFC, Multiprofissional em Saúde Mental, Multiprofissional em Saúde Coletiva, Enfermagem Obstétrica, Clínica Integrada de Adultos, Medicina Veterinária, Medicina em Patologia e Oftalmologia. Em 2021, ingressaram nesses programas aproximadamente 100 residentes por meio de processo seletivo.

O Pirs é um mecanismo de ensino e formação em serviço da gestão municipal do SUS, cujo objetivo principal é formar profissionais da saúde por meio da indução e do apoio ao desenvolvimento dos processos de qualificação. Cabe também ao Pirs estimular a formação de profissionais e docentes de elevada qualificação técnica, científica, tecnológica e acadêmica.