Atenção Básica e Secundária: saiba que serviços cada uma oferece na Saúde Municipal

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 21 de março de 2019 às 17:30


Os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em Palmas contam com vários serviços oferecidos pelo Município, que estão concentrados na Atenção Básica e Atenção Secundária. Mas há diferenças entre as duas, confira a seguir como funciona a estrutura e os atendimentos em cada uma delas. 

 


Na Atenção Primária – a Atenção Básica, conhecida como a porta de entrada no SUS, estão os Centros de Saúde da Comunidade (CSCs), onde o cidadão tem acesso a consultas com o médico de saúde da família, além da realização de exames básicos como hemogramas, papanicolau (PCCU) e procedimentos simples, como curativos, entre outros. A sua estrutura está pautada na saúde da família, composta por 34 CSCs, 86 equipes de saúde da família, 74 equipes de saúde bucal, 15 Núcleos de Apoio à Saúde da Família, uma equipe de Consultório na Rua, um Centro de Atenção Inclusiva e um Centro de Especialidades Odontológicas.

 


As equipes de saúde da família são compostas por diversos profissionais como enfermeiros, fisioterapeutas, educadores físicos, odontólogos, nutricionistas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, entre outros, que se articulam para atuar não apenas nos CSCs, mas também em atendimento domiciliar, para pacientes que não podem, ou têm dificuldade de locomoção.

 


Como é o caso de Cleis Barbosa, gerente de uma loja de vestuário, que é cadeirante há 11 anos. Ela conta que a equipe de saúde da família do CSC da Arne 53, vai até sua casa para acompanhá-la em alguns atendimentos, como por exemplo, fazer a coleta do PCCU. “Eu já tenho 40 anos e a minha sensibilidade é toda alterada, e se eu não fizer o preventivo, eu posso ter algum tipo de doença, então pra mim é importante fazer uma vez ao ano conforme o médico recomendou e a equipe de saúde colhe o preventivo em casa, todos os anos”, disse.

 


A diretora de Atenção Primária da Secretaria de Saúde de Palmas (Semus), Maria Amélia Souza, explica que a atenção primária é a principal porta de entrada do usuário no serviço de saúde. “O usuário conta com a Rede de Atenção à Saúde (RAS) que organiza o mapa de saúde de um território no qual o paciente está ligado, além das consultas médicas e exames básicos, o usuário também tem acesso a grupos de diabetes, hipertensos, gestantes, entre outros. E é da atenção básica que ele é encaminhado para a atenção secundária quando necessário”, explica.

 


Atenção Secundária

 


É formada pelos serviços especializados em nível ambulatorial, intermediário entre a atenção primária e a terciária, e faz procedimentos de média complexidade. Esse nível compreende serviços médicos especializados, de apoio diagnóstico e terapêutico e atendimento de urgência e emergência. Em Palmas são 38 especialidades médicas em serviço próprio, 28 clínicas de saúde credenciadas e uma clínica na região Sul de reabilitação em fisioterapia, além do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

 


A diretora de Atenção Secundária da Semus, Juliana Ribeiro, destaca que para acessar alguns serviços da atenção secundária é necessário um referenciamento dos Centros de Saúde. “Serviços como consultas com médicos especialistas devem ser solicitadas pelos médicos de saúde da família, diferente das UPAs e os CAPs que são porta aberta, podem ser acessados diretamente pelos usuários de acordo com a demanda”, orienta.

 

 


Outros serviços da Atenção secundária

 

 


·      Núcleo de Assistência Henfil é a unidade de referência para os usuários da rede pública municipal em tratamento ou acompanhamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), está localizado na Arne 41.

 

·      Ambulatório de Psiquiatria Amas e Taquaralto – Oferecem atendimentos ambulatoriais a pacientes em sofrimento mental e uso nocivo de álcool e outras drogas. Localizados na Arso 41 e Taquaralto respectivamente.

 

·      CAPS II - Oferece atendimento intensivo a portadores de sofrimento psíquico leve, moderado e severo, constituindo uma alternativa ao modelo centrado no hospital psiquiátrico, que os usuários tenham no contato com a família e comunidade e está localizada na Arse 81.

 

·      CAPS AD III - Suas instalações estão na Arno 12, o local oferece atendimento a pessoas com transtornos decorrentes do uso de substâncias psicoativas, e seus familiares através de tratamento multiprofissional.

 

·      Ambulatório Infanto-Juvenil – Localizado na Arso 23 no CSCs, Isabel Auler, oferece atendimento especializado às crianças e adolescentes através de profissionais da psicologia, fonoaudiologia e psiquiatria infanto-juvenil.



·      Assistência Farmacêutica - As farmácias estão localizadas em vários CSCs, UPAs e promovem a garantia do acesso da população a assistência farmacêutica no âmbito do SUS, através de atendimento humanizado, fornecimento de produtos com qualidade e em tempo adequado.

 





Edição e postagem: Lorena Karlla