Boletim coronavírus (Covid-19): Capital mantém 15 resultados positivos, sendo mais um recuperado nesta quinta-feira, dia 09

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 09 de abril de 2020 às 20:09

Tocantins continua sendo o único estado da Federação sem registrar óbito por Covid-19


Palmas não registrou alteração no número de casos confirmados e continua com 15 diagnósticos positivos de Covid-19, sendo que, deste total, mais um paciente recebeu alta médica, se enquadrando como recuperado. O Boletim desta quinta-feira, 09, revela também um total de 295 casos descartados e 815 notificações de síndromes gripais. A publicação é produzida diariamente pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-Palmas Covid-19).

 

 

Das pessoas que contraíram a doença, uma encontra-se hospitalizada na unidade de terapia intensiva (UTI) em estado grave, conforme boletim médico divulgado pelo hospital particular nesta quinta-feira. Oito pacientes se encontram em isolamento domiciliar e os outros seis estão recuperados. O Tocantins continua sendo o único estado brasileiro a não registrar óbito por Covid-19.

 

 

O Boletim de hoje informa também que um paciente portador de Covid-19, morador de outro município, está internado em uma unidade hospitalar de Palmas. É importante ressaltar que pessoas assim não são incluídas na soma de casos confirmados da Capital. Situações como essa são acompanhadas e monitoradas como casos externos.

 

 

A respeito das formas de transmissão, dos 15 casos confirmados em Palmas, três foram infectados no exterior, seis contraíram o vírus em outros estados brasileiros e os outros seis tiveram contato com moradores de Palmas que estavam infectados.

 

 

Cenário no Brasil

 

 

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde (MS), até às 17 horas desta quinta-feira, o Brasil totalizava 17.857 casos de Covid-19, com 941 óbitos, revelando um índice de letalidade de 5,3% dos casos confirmados. Todos os estados brasileiros possuem casos confirmados da doença.

 

 

Veja o Boletim completo.

 

 

Máscaras caseiras

 

 

O Boletim de hoje traz algumas dicas e recomendações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre o uso de máscaras caseiras e artesanais. De acordo com os órgãos, o uso das máscaras cirúrgicas deve ser priorizado por profissionais da Saúde, levando em consideração o desabastecimento desses produtos devido à grande demanda. Entretanto, a população em geral pode optar pela utilização das máscaras caseiras feitas de tecido, que também são eficientes para evitar a disseminação de gotículas do nariz e boca, evitando assim a propagação do novo coronavírus (Covid-19). 

 

 

Segundo a Agência, qualquer pessoa pode fazer uso de máscaras caseiras, até mesmo crianças e pessoas debilitadas. Mas algumas normas básicas precisam ser respeitadas, como não compartilhar e fazer a limpeza e descarte adequados.  

 

 

Como confeccionar a máscara

 

 

O equipamento caseiro deve ser feito nas medidas certas para cobrir totalmente a boca e o nariz, sem deixar espaços nas laterais. Deve-se utilizar tecido leve e confortável para evitar recolocações e toque com as mãos. Veja quais são os tecidos mais recomendados pela Anvisa:

 

- Coton (composto de poliéster 55% e algodão 45%

 

- Tecido de algodão (como camisetas 100% algodão)

 

- Fronhas de tecido antmicrobiano

 

 

Semus recebe máscaras do tipo Face Shield doadas pela Universidade Federal do Tocantins

 

 

Somando esforços para proteger os profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao coronavírus (Covid-19), a Secretaria de Municipal de Saúde (Semus) recebeu nesta quarta-feira, 08, da Universidade Federal do Tocantins (UFT) máscaras do tipo Face Shield.

 

 

As máscaras vão servir para manter a segurança dos profissionais da área da saúde e evitar possíveis contaminações entre pacientes e as equipes. Elas foram desenvolvidas por pesquisadores e professores dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação e Engenharia Elétrica da Universidade. Para produção das hastes que dão suporte a máscara foi utilizada uma impressora 3D. O material usado preso à haste é uma folha de acetato que vai proteger o rosto (olhos, nariz e a boca) contra partículas, sprays e respingos de fluídos corporais.

 

 

Continue lendo aqui.

 

 

Saiba mais

 

 

Covid-19:pacientes recuperados reclamam de discriminação social; Semus alerta que mantê-los mais uma vez em isolamento domiciliar é desumano

 

#FiqueBemEmCasa:Centro de Referência em Fisioterapia de Palmas dá dicas para manter uma rotina saudável trabalhando de casa

 

EstaçõesApinajé, Krahô, Xambioá e Karajás passam por desinfecção durante ação em conjunto com o Exército Brasileiro

 

#FiqueBemEmCasa: Fé online para enfrentar a quarentena imposta pelo coronavírus (Covid-19)