Caps e Coletivo da Luta Antimanicomial realizam 1ª Mostra Cultural SaudavelMente

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 27 de maio de 2019 às 10:42

  Evento acontece nesta terça-feira, 28, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho

Os Centros de Apoio Psicossocial (Caps) II e Álcool e outras Drogas III (AD) e o Coletivo da Luta Antimanicomial em Palmas (Colapa) com o apoio do Conselho Regional de Psicologia do Tocantins (CRP-23) e parceria da Fundação Cultural de Palmas realizam nesta terça-feira, 28, a mostra cultural ‘SaudavelMente’ em alusão ao Mês da Luta Antimanicomial. O evento acontece no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, das 9 às 21 horas, com acesso gratuito e aberto ao público.

 

Com o lema ‘Não quero choque, nem grade. Quero cuidado em liberdade’ a mostra promoverá apresentações artísticas, oficinas, ateliê aberto, cinema e debate, rodas de conversa, dentre outras atividades.

 

A mostra propõe acesso à arte e à cultura às populações que se encontram tradicionalmente marginalizadas e um novo olhar sobre a saúde mental a partir de produtos artísticos produzidos pelos cidadãos em sofrimento psíquico da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) em especial dos Caps. “É uma nova proposta de diálogo com a sociedade sobre a Reforma Psiquiátrica, sobre as diversas formas de tratamento em liberdade e as possibilidades de inclusão social sobre o lugar onde a arte produzida por quem se encontra em sofrimento mental”, explica a terapeuta ocupacional do Caps, Marla Castro.

 

Sobre o Movimento Antimanicomial no Brasil

 

O Movimento Antimanicomial tem o dia 18 de maio como data de comemoração no calendário nacional brasileiro. Esta data remete ao Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em 1987, na cidade de Bauru, no estado de São Paulo.

 

Em dezembro de 1987, trabalhadores da saúde mental reunidos na cidade de Bauru (SP) redigiram o manifesto que marca o início da luta antimanicomial no Brasil e representa um marco no combate ao estigma e à exclusão de pessoas em sofrimento psíquico grave. Com o lema ‘Por uma sociedade sem manicômios’, o congresso discutiu as formas de cuidado com os que apresentam sofrimento mental grave e representou um marco histórico do Movimento da Luta Antimanicomial, inaugurando nova trajetória da Reforma Psiquiátrica brasileira.

 

Confira a programação

 

Local: Espaço Cultural José Gomes Sobrinho

Data: 28/05

Das 9 às 18 horas - Mercado de Economia Solidária e Ateliê Aberto

Das 9 às 11h30 - Palco aberto com apresentações dos usuários artistas e convidados: música, poesia, dança e performance

10h30 - Roda de Conversa: Um olhar atento sobre a Redução de Danos e o retrocesso das Políticas de Saúde Mental e Álcool e outras Drogas

11h30 - Cortejo musical com Coletivo Desencuca (GO), Bloco Chambari Doidão e Balança, mas não cai

Das 12 às 13 horas - Intervalo Interativo

13 horas - Espetáculo Circense

13h30 - Feira de troca: traga suas coisas e faça trocas criativas

14 horas - Oficinas e vivências: Teatro do Oprimido, Danças circulares, Percussão, Mandalas artísticas, Hip Hop

16 horas - Cine Cultura + Debate. Filme: Epidemia das cores

18 horas - Cortejo Musical com bloco Desencuca (GO), Baque Mulher (TO) e Coró Mulher (TO)

19 horas - Cine Cultura + Debate. Filme Nise - O coração da loucura





Revisão e postagem: Iara Cruz