Caps oferece curso de panificação para incentivar geração de renda aos acolhidos

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 25 de abril de 2019 às 18:02

A ideia é oportunizar aos acolhidos no Caps a desenvolverem habilidades


Com 30 anos de serviços prestados para rede de saúde de Palmas, a técnica em enfermagem Luzeni Rocha Soares, chamada carinhosamente de Lú pelos colegas e acolhidos no Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas (Cap AD III), encontrou mais uma forma de contribuir com os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) ensinando uma das suas habilidades que é cozinhar bem. Há cinco anos, dona Lu promove a Oficina de Panificação para homens que frequentam o Caps.

Orientações de como manusear os alimentos, dos cuidados com a limpeza e a higiene ao prazer de cozinhar, Dona Lu explica com voz firme ao grupo. Atentos, todos prestam bastante atenção nos ensinamentos e muitos já tentaram reproduzir as receitas em casa.  Como é o caso de Amaro Cirino, 42 anos, que não deixa de ir às quintas-feiras no Caps, pois é neste dia que a oficina da Lu acontece. “Aprendi aqui a fazer bolos, pães e pizza. Fiz em casa para minha família e todos gostaram muito. Ficaram orgulhosos de mim”, conta Amaro com satisfação.

Assim como ele, Heloison Rodrigues Sousa, 32 anos, também se diz contente em aprender uma nova função. “Já trabalhei de muitas coisas, mas hoje tenho algumas limitações físicas, então aprender a fazer massas tem sido muito bom. Espero me aperfeiçoar e depois tentar fazer para vender”, diz animado planejando produzir para gerar renda.

Para Paulo César Gomes, as oficinas além de ensinar como trabalhar na panificação é mais um momento para os acolhidos do Caps trocar experiências e também se sentirem importantes. “Já trabalhei como pizzaiolo e no dia que fizemos pizzas aqui eu ajudei bastante no processo. Foi bastante produtivo, me senti útil e bastante feliz”, revela.

De acordo Mônia de Deus, uma das técnicas que acompanha a oficina, a ideia é incentivar a geração de renda e oportunizar aos acolhidos no Caps a desenvolverem habilidades. “Os cursos que são oferecidos no Centro dão oportunidade aos nossos usuários de terem uma profissão, gerarem renda, além de incentivá-los a crescer e progredir profissionalmente”, explica.

Dona Lu segue animada com seus planejamentos para as próximas oficinas, aguardando sempre receber boas notícias dos seus alunos. “Tempos atrás fiquei sabendo do José Ricardo que participou de várias oficinas comigo. Ele está produzindo mangulão e vendendo na porta da escola onde a sua esposa trabalha. Consegue vender 12 unidades por dia. O dinheiro já ajuda bastante no orçamento da família”, comemora orgulhosa.