Chuvas podem contribuir com o aumento da proliferação do mosquito Aedes aegypti

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 06 de janeiro de 2020 às 17:36

Uma inspeção semanal de 10 minutos já é suficiente para eliminar os criadouros domésticos  


O período chuvoso é propício para o aumento da proliferação do mosquito Aedes aegypti. Na Capital, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) lembra a população desse risco e orienta que é preciso ficar atento aos cuidados necessários para evitar que o vetor transmissor do vírus da dengue, zika e chikungunya se desenvolva.

 

Segundo o gerente da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ), Auriman Cavalcante Rodrigues, as ações dos agentes de endemias são intensificadas com os cuidados no período. “Os agentes continuam com as visitas de casa em casa, eles orientam sobre os cuidados que a população precisa ter nesse período chuvoso”, explica Rodrigues. 

 

Cuidados

 

De acordo com a Instituição de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciências Biológicas - Oswaldo Cruz, a inspeção semanalmente pelos moradores por apenas 10 minutos é o bastante para eliminar os criadouros domésticos, que são os maiores pontos de proliferação na cidade. O cuidado precisa ser mantido durante todo o ano, pois, segundo o instituto, os ovos são resistentes a falta de água, podendo sobreviver por 450 dias, até que novamente ocorra a condição necessária para ocorrer a eclosão das larvas.

 

Dicas de prevenção:

 

 

Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;

 

Retirar água dos pratos de plantas;

 

Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;

 

Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

 

Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas e etc.

 

 

 



Edição: Lorena Karlla