Cinco quadras de Palmas recebem pesquisadores do Ibope para estudo e testagem da Covid-19

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 14 de maio de 2020 às 19:11

Estudo continua nesta sexta-feira, 15, e pelo menos 250 casas devem ser visitadas na Capital; ação é do Ministério da Saúde e tem o apoio operacional da Semus



Começou nesta quinta-feira, 14, a pesquisa Ibope que irá mapear o contágio da Covid-19 em Palmas. As primeiras quadras a receberem os pesquisadores foram a Arne 12 (106 Norte), Arno 31 (303 Norte), Arno 43 (407 Norte), Jardim Aureny I e Jardim Aureny III. O estudo continua nesta sexta-feira, 15, e a meta é entrevistar e realizar testagem para diagnosticar Covid-19 em 25 quadras da Capital.

 


No Jardim Aureny III, a dona de casa Maria Aparecida da Silva, 37 anos, recebeu os pesquisadores em casa. “Achei muito importante responder essa pesquisa porque muitas pessoas podem estar com o vírus e não sabem. Não tive nenhum sintoma e tenho tomado todos os cuidados de higiene. Só saio de casa para ir ao supermercado”, afirma a moradora.

 


A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) fornece o apoio operacional para a ação, que é uma iniciativa do Ministério da Saúde realizada pelo Ibope, sob a coordenação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Pelo menos 250 pessoas devem ser entrevistadas, sendo 10 por quadra. Segundo o Ibope, caso alguém teste positivo para o novo coronavírus, todos os moradores da casa serão testados. 

 


Segundo o titular da Semus, Daniel Borini, a Vigilância Sanitária do Município irá acompanhar àqueles pacientes que testarem positivo ao longo da pesquisa. “Essa pessoa irá assinar o termo de notificação de isolamento e iremos mapear as pessoas que tiveram contato com ela. Isso nos dará subsídio para contenção da doença”, explica. Para realizar a pesquisa, a Semus forneceu cinco carros da pasta para auxiliar as equipes.

 


Sobre o objetivo da pesquisa, Borini explica que o foco é entender a transmissibilidade da doença para que ações de enfrentamento da pandemia sejam realizadas. “Percebemos que a maioria dos casos são assintomáticos e a ideia de fazer a pesquisa aleatoriamente em pessoas que possuam ou não sintomas é saber como o contágio tem ocorrido no Município”, informa o secretário. 

 


Estudo 


O Ministério da Saúde fará 100 mil testes rápidos no País. Além disso, a população de 133 cidades brasileiras também responderá a um questionário de uma pesquisa que mapeará o índice de pessoas que já criaram anticorpos contra o novo coronavírus. A pesquisa ocorrerá em três rodadas, com um intervalo de 15 dias cada. No Tocantins, as cidades escolhidas para participar da rodada de testagens foram Palmas, Araguaína e Gurupi. A empresa responsável por aplicar as entrevistas e, ao mesmo tempo, testar a população, é a Sirius Pesquisa, da Bahia, terceirizada pelo Ibope.

 


Conforme a UFPel, o intuito da pesquisa é estimar o percentual de brasileiros com anticorpos,  avaliar a velocidade de expansão da infecção, determinar o percentual de infecções sem sintomas, avaliar os sintomas mais comuns, obter cálculos precisos da letalidade, com estimativas do percentual de infectados na população. Também visa estimar recursos hospitalares necessários para o enfrentamento da pandemia e permitir a criação de estratégias para sair das quarentenas.


Os profissionais responsáveis pela testagem passaram por treinamento no último sábado, 9, se submeteram ao teste de Covid-19 para que pudessem ficar aptos a visitarem as casas. Durante o levantamento, os profissionais utilizam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e têm cuidados de higiene recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).