Coordenadores dos Centros de Saúde participam de oficina sobre o envelhecimento

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 23 de janeiro de 2020 às 11:11

Foi discutido também a importância do uso ativo da Caderneta da Pessoa Idosa na rede

Os coordenadores dos 34 Centros de Saúde da Comunidade de Palmas (CSCs) participaram na manhã desta quinta-feira, 23, de uma oficina sobre envelhecimento e da importância da Caderneta da Pessoa Idosa. No encontro, foram abordados os planos de ações para melhorar a qualidade de vida e o atendimento da pessoa idosa.

 

A oficina foi ministrada pela responsável técnica na Semus pela área de Saúde da Pessoa Idosa, Taísa Ribeiro. Ela explicou que Palmas, assim como todo País passa por um rápido processo de envelhecimento. “Apesar de Palmas ser uma capital jovem, nossa população está em processo de envelhecimento e precisamos elaborar estratégias para atender cada vez melhor esse público-alvo”, ressaltou.

 

A profissional ainda falou sobre a importância da Caderneta da Pessoa Idosa no Município. “O documento é disponibilizado pelo Ministério da Saúde e contribui com o acompanhamento da saúde dessa população, possui informações para planejar todas as ações de saúde relacionadas a ela e é de extrema importância que seja de uso ativo na nossa rede”, explicou.

 

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a população global de crianças entre zero a quatro anos já se iguala a de idosos com 65 anos ou mais. A estimativa é que em 2075 a população de idosos com 65 anos ou mais será igual a de jovens de zero a 14 anos.   Isso significa que o comportamento da população está mudando rapidamente e a expectativa de vida aumentou.

 

Segundo dados do Estudo Longitudinal de Saúde dos Idosos Brasileiros (Elsi-Brasil), em 2050 a população idosa irá representar 30% da população no País, enquanto as crianças, apenas 14%. O Brasil ocupa a sexta posição entre países com maior ritmo de envelhecimento.