Covid-19: Agentes Comunitários de Saúde e Auxiliares de Serviços Gerais recebem capacitação sobre práticas de desinfecção dos ambientes

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 06 de junho de 2020 às 18:32

 Este foi o segundo grupo a receber a formação promovida pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas 

Neste sábado, 06, mais uma turma de trabalhadores que atua nos espaços de saúde na rede pública de Palmas realizou formação sobre as práticas mais adequadas para a limpeza e desinfecção dos ambientes e os cuidados com a segurança pessoal no controle da Covid-19. Este foi o segundo grupo composto por Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) e Auxiliares de Serviços Gerais (ASGs) a receber a formação promovida pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), no prédio do Instituto Vinte de Maio.

 

A agente comunitária de saúde, Francislene Chaves dos Santos, conta que em alguns momentos sentiu medo e insegurança de realizar o seu trabalho em meio a pandemia. “Nós, os agentes comunitários de saúde, somos os primeiros profissionais a ter contato com os pacientes, então vem a preocupação de como proteger a pessoa que estamos atendendo, como também de nos proteger. Com as instruções repassadas neste curso, estamos tirando as nossas dúvidas, principalmente sobre a paramentação e também aprendendo os novos protocolos de segurança”, relatou a profissional. 

 

Para a chefe de Educação em Saúde da Fesp, Socorro Sarmento, a higienização faz parte de um processo crucial que pode interromper ou diminuir o aumento do número de casos de contaminação pelo novo coronavírus no local, sendo sua eficiência fundamental para os pacientes e servidores que estão nos serviços de saúde. “A formação para os Auxiliares de Serviços Gerais é um zelo com eles, seus familiares e toda sociedade palmense. Estamos instruindo sobre o uso dos Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) e Individuais (EPIs), além da higiene e limpeza nos serviços de saúde, pois sabemos que são ações primordiais para prevenção e controle de infecções nos ambientes e também para o controle no avanço do Covid-19 na nossa cidade”, explica.

 

Na programação está previsto que todos os agentes comunitários de saúde e auxiliares de serviços gerais (ASGs) que trabalham na rede passem pela formação. Durante a formação, serão tratados os seguintes temas: manuseio e utilização dos equipamentos para higiene e limpeza dos ambientes da rede de saúde; técnicas de paramentação e desparamentação que devem ser utilizadas pelos ASGs; armazenamento e descarte dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e resíduos contaminados e não contaminados; treinamento sobre o protocolo a ser realizado em caso de contaminação através de fluidos e a limpeza imediata ou terminal do serviço.

 

Contaminação pelo coronavírus

 

De acordo com pesquisas realizadas pelos órgãos de saúde, o novo coronavírus (Covid-19) é capaz de persistir vivo por até nove dias em superfícies de metal, vidro ou plástico, tais como maçanetas, corrimãos, saboneteiras, torneiras, interruptores de luz, bancadas, entre outros, a não ser que seja, minuciosamente, eliminado por um protocolo de limpeza preciso e específico.

 

A inativação do vírus pode ser alcançada após um minuto com uso de desinfetantes como etanol (álcool) a 70% ou hipoclorito de sódio (principal componente da água sanitária). Recomenda-se uso de álcool a 70% para desinfecção de equipamentos de uso comum (como termômetro, estetoscópio) ou pequenas áreas e de hipoclorito de sódio a 0,5% para desinfecção de superfícies.