Covid-19: Especialista alerta sobre precaução que devem ser adotadas pelos profissionais de saúde

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 20 de março de 2020 às 07:46

O especialista explica sobre os protocolos de proteção adequados que devem ser seguidos por parte dos servidores em contato com pacientes infectados

Para ajudar a assegurar a proteção e a saúde dos trabalhadores da rede de saúde que estão atuando no cuidado dos pacientes e monitoramento do novo coronavírus, o engenheiro de segurança Melque do Vale, que compõe o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-Palmas-Covid 19), recomenda para uma série precauções que previne a transmissão do Covid-19.

 

O especialista explica sobre os protocolos de proteção adequados que devem ser seguidos por parte dos servidores em contato com pacientes infectados.

 

Melque frisa que não existe risco que não possa ser controlado ou contido, se o profissional seguir de forma correta as medidas primárias, e/ou secundárias quanto ao uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI's), e estar com a vacinação em dia para as doenças imunopreveníveis.


O engenheiro de segurança alerta que os EPIs (máscaras adequadas, respirador, luvas, capote/avental, protetor ocular ou protetor da face) devem ser usados de forma correta, além de realizar o processo de lavagem das mãos de forma correta, seguindo os cinco momentos, sendo o primeiro antes de tocar o paciente. Ele alerta que antes da realização de cada procedimento e depois do contato com secreções/ excreções do paciente e de superfícies ambientais próximas ao paciente é preciso higienizar as mãos. “Além da lavagem das mãos, que deve durar pelo menos 20 segundos, com água e sabão, existem também as formas de bloqueio, como manter distanciamento seguro de um metro do paciente e seguir os protocolos”, orienta. 


O especialista destaca abaixo os procedimentos indispensáveis para a proteção do profissional de saúde. 


- Reconhecimento precoce do caso e controlar a fonte;

- Uso do EPI individual conforme o risco;

- Higienização das mãos em cinco momentos;

- Limitar o número de profissionais, de familiares e visitantes em contato com o paciente suspeito/confirmado de infecção pelo coronavírus;

- Registro de todas as pessoas que atenderam no quarto do paciente, incluindo profissionais de saúde e demais trabalhadores da instituição;

- Em procedimentos que geram aerossóis, todos os profissionais devem usar respirador, proteção ocular, capote, luvas, está protegido em sua totalidade, sem brechas;

- Reduzir ao máximo possível o número de pessoas presentes na sala de pressão negativa;

- Limpeza do ambiente, vigilância ativa entre profissionais de saúde e trabalhadores da instituição;

- Profissionais da saúde gestante e imunossuprimido NÃO devem ser alocados para atendimento a pacientes com coronavírus;

- Precaução para evitar o contato com gotículas do paciente com suspeita confirmada de infecção e/ou com sintomas do Covid-19.