CSC Loaine Moreno comemora o Dia da Mães celebrando a qualidade de vida

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 10 de maio de 2019 às 13:51

Encontro do grupo Mães Unidas aconteceu na manhã desta sexta, 10, na própria unidade

Com o tema ‘Qualidade de vida’ a coaching Gilcimara Nunes Cardoso levou mais de 40 mães atendidas pelo Centro de Saúde da Comunidade Loaine Moreno (Arse 24) a refletir sobre o que realmente importa para se viver uma vida saudável. O encontro do grupo Mães Unidas aconteceu na manhã desta sexta, 10, na própria unidade, em comemoração ao Dia das Mães, celebrado neste domingo, 12.

 

“Qualidade de vida é uma coisa que precisa ser experimentada. Eu tenho fé em Deus e muitos têm fé em si mesmos e, comprovadamente, a fé em algo causa mudanças fisiológicas no cérebro. Precisamos ter fé, pensar em coisas boas, cuidar do espírito. Todos os dias, antes de levantar da cama, ao invés de pegar o celular, tirem dois minutos para pensar em coisas boas, nós fomos projetados para isso, o problema é que insistimos em ser chatos e ver o lado negativo das coisas”, ressaltou a coaching que ainda falou da importância do abraço, do ombro amigo e do sorriso sincero.

 

Idealizadora do grupo Mães Unidas, Maria Aparecida que trabalha como administrativo na unidade conta que passou por uma depressão, mas que juntou forças para dar um novo sentido à vida. “O grupo foi criado com intuito de aproximar mais a equipe de saúde da comunidade e vice-versa, e acabou sendo uma terapia para mim, porque naquele momento eu estava no fundo do poço, numa depressão profunda, a ponto de perder o casamento, o emprego, já tinha trancado a faculdade, minha vida não tinha mais sentido. Aqui nós ouvimos umas as outras e nos apoiamos”, conta.

 

Ruth Larissa, mãe do pequeno João Miguel, seis meses, mudou a pouco tempo para a quadra e já está participando do grupo. “Fiz meu pré-natal no CSC Valéria Martins onde tem o programa BBClin foi ótimo, aprendi muito, coisas que nem imaginava, como por exemplo, que eu podia conhecer o hospital antes ter o bebê. Fui conhecer e isso me deixou muito tranquila, o parto foi super tranquilo. Por isso, valorizo demais esses grupos porque de fato nos ajudam”, disse.




Revisão e postagem: Iara Cruz