Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa é tema da 7ª Reunião Ordinária virtual do Comdipi

Secretaria do Desenvolvimento Social

Autor: Eliene Campelo | Publicado em 17 de junho de 2020 às 11:31

Devido à pandemia do coronavírus (Covid-19), a reunião aconteceu por meio de uma web conferência

A 7ª Reunião Ordinária virtual da atual gestão do Conselho dos Direitos da Pessoa Idosa de Palmas aconteceu na tarde desta segunda-feira, 15. No último encontro realizado pela atual diretoria da entidade foi apresentada a prestação de contas da gestão do Biênio 2018-2020 e discutidos temas como o processo eleitoral e a Campanha Junho Violeta que tem como marco o dia 15, Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

 

“Com pandemia ou sem pandemia a sociedade tem o dever de proteger os idosos e denunciar agressões físicas, psicológicas ou práticas de negligência para com estas pessoas. De janeiro a junho de 2020 tivemos 25 denúncias de violência contra idosos em Palmas e todas foram encaminhadas para as autoridades policiais para investigação e responsabilização dos agressores”, explica a presidente do Comdipi, Simone Fontenelle.

 

Ainda de acordo com a presidente os tipos de violência contra idosos mais denunciados na Capital em ordem decrescente são: negligência, violência psicológica, violência financeira e violência física. “Tivemos um aumento no número de denúncias de 100%, se comparado ao mesmo período de 2019, isso pode ser devido à pandemia, pois as violências denunciadas, em sua maioria, ocorreram no âmbito familiar”, explica Fontenelle.

 

Os dados foram debatidos durante a reunião juntamente com as estratégias adotadas pela entidade durante a Campanha Junho Violeta que é realizada em todo o Brasil e este ano tem como tema ‘Violência contra a pessoa idosa: Conhecer para identificar, notificar para cuidar’.

 

A responsável técnica pela Área de Saúde da Pessoa Idosa na Secretaria Municipal de Saúde de Palmas, Taísa Ribeiro, alerta que as formas de violência contra o idoso são muitas. "Infelizmente as pessoas que deveriam cuidar nem sempre o fazem. Sabemos que esse tipo de violência é uma realidade também em Palmas, onde lutamos contra a subnotificação dos casos. Em nossa cidade as principais formas de violência contra a pessoa idosa, em 2019, foram a física, a financeira, a negligência e a autoprovocada. Denuncie e priorize o bem-estar, a autonomia e a independência dos nossos idosos”, aponta Taísa.

 

“O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que Palmas possui cerca de 30 mil moradores com 60 anos ou mais. Eles estão presentes na idealização e efetivação de cada política pública que a gestão municipal coloca em prática nesta cidade, sejam elas de saúde, de infraestrutura, habitação ou de cuidados com o seu bem-estar, como bem exemplifica o nosso Parque da Pessoa Idosa”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social de Palmas, Simone Sandri.

 

O conselheiro e professor de Educação Física, Allan Dutra, destacou o papel fundamental do Comdipi na apuração das denúncias de violência e no acompanhamento das políticas públicas voltadas para os idosos. “Temos um conselho bastante atuante. Essa diretoria que encerra esse biênio esteve pautada na luta pelos direitos da pessoa idosa de forma eficiente e baseada em conhecimentos técnicos. Sempre buscando mostrar para a gestão e para a comunidade a importância de se investir na atenção, prevenção e nos cuidados para com o idoso”, disse Allan.

 

Para denunciar casos de violência contra idosos basta entrar em contato com um dos canais abaixo:

 

Delegacia Especializada de Atendimento a Vulneráveis: (63) 3218-6891

Disque 100 - Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos

Ministério Público do Tocantins – (63) 3216-7600

Defensoria Pública - Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos Humanos (NDDH) - (63) 3218.6953

Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Palmas/TO-COMDIPI, Telefone: (63) 99237-5215 ou pelo email: comdipipalmas@gmail.com

 

Saiba Mais

 

O dia 15 de junho foi escolhido pela Organização das Nações Unidas e pela rede internacional de prevenção à violência contra a pessoa idosa em 2006 como sendo o dia mundial de conscientização da violência contra a pessoa idosa.

 

Esta data é o marco que auxilia governos e sociedade civil organizada no trabalho de conscientização e sensibilização das pessoas no sentido de levá-las a denunciar e a combater todas as formas de violência que possam ser cometidas contra a pessoa idosa.