Em evento sobre direitos da pessoa com deficiência, gestora da Sedes fala sobre desafios da gestão por identificação do público

Secretaria do Desenvolvimento Social

Autor: Redação Sedes | Publicado em 27 de setembro de 2019 às 16:49

O evento aconteceu no auditório da Universidade Católica do Tocantins (Unicatolica), na noite dessa quinta-feira, 26 



A secretária Valquíria Rezende, gestora da pasta do Desenvolvimento Social de Palmas (Sedes), representou a prefeita Cinthia Ribeiro em uma mesa redonda para falar sobre direitos da pessoa com Deficiência, cujo tema foi “Luta e consciência: direitos da pessoa com deficiência”. O evento aconteceu no auditório da Universidade Católica do Tocantins (Unicatolica), na noite dessa quinta-feira, 26.

 


Em sua fala, Valquíria Rezende lembrou que um dos maiores desafios encontrados ao assumir a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social da Capital foi à identificação de pessoas com deficiência, sendo necessária a realização de buscas ativas, por meio dos agentes de Saúde.

 


De acordo com a secretária, Palmas possui hoje 3.450 famílias cadastradas que recebendo o Benefício de Prestação Continuada (PBC), que é um benefício de renda no valor de um salário-mínimo, pago para pessoas com deficiência de qualquer idade. “É um número muito pequeno, se considerarmos o número de habitantes de nossa cidade e estamos em constante busca por melhoria dos serviços prestados a esse público”, afirmou.

 


A gestora da Sedes ressaltou que, apesar de ser a Capital mais nova do País, Palmas tem melhorado muito no que se refere à acessibilidade e elogiou a postura da população em relação ao respeito dispensado à pessoa com deficiência, de forma especial à juventude palmense que dado bons exemplos nesse quesito.



 

O evento foi organizado pelo Núcleo de Acessibilidade do UniCatólica, na pessoa do Pablo Regis, em parceria com o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, no qual também é membro representante da Universidade, e a proposta foi a de provocar o debate entre os presentes. Contou com a presença de militantes das políticas públicas voltadas às pessoas com deficiências, como a presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Aparecida Guedes, da presidente co Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Compede), Maísa Basílio da Silva, representante da Defensoria Pública do Tocantins e da Secretaria Municipal da Educação.




Edição e postagem: Lorena Karlla