Em meio à pandemia, Semus busca soluções para proteger e manter equipe de enfrentamento a Covid-19

Secretaria da Saúde

Autor: Juliana Matos | Publicado em 27 de fevereiro de 2021 às 11:04

Semus tem cerca de 20 vagas disponíveis para médicos com experiência em urgência e emergência

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, Palmas tem enfrentado o desafio de manter seu quadro de profissionais na linha de frente atualizado. A necessidade de mais contratações, por vezes, acontece por desistência da vaga ou mesmo porque alguns profissionais optam por outra atividade.

Para exemplificar em números: de março de 2020 até fevereiro de 2021, a Secretaria Municipal da Saúde (Semus) autorizou a contratação de 169 médicos. No entanto, somente 73 foram ocupadas, sendo 46 delas para reforço no enfrentamento da Covid-19. Esse saldo é, segundo o setor de Recursos Humanos da pasta, resultado de 40 contratações tornadas sem efeito por falta de interesse dos profissionais, outros 30 assumiram, porém, pediram desligamento. Outros 26 ainda não tomaram posse. Há ainda cerca de 20 vagas aguardando candidato médico com experiência em urgência e emergência.

Também há registro de desistência entre outros profissionais da linha de frente, mas, segundo a Semus, em menor quantidade. A rotatividade na rede deste perfil, especificamente, se deve com frequência a outras ofertas de atuação. Somente entre os dias 22 e 26 de fevereiro deste ano, segundo o setor de Recursos Humanos da Semus, cinco médicos com contratação prevista manifestaram desistência. A razão: admissão em programas de residências que, anualmente, abrem turmas no mês de março.

Cuidado com profissionais

Apesar desse cenário de menor oferta desses profissionais essenciais à saúde pública, a Semus tem buscado alternativas para ampliação de vagas e buscado estimular sua permanência na rede municipal com capacitação e atualização periódica em protocolos de biocuidado - para prevenção da contaminação -, em protocolos de biossegurança – para manejo de equipamentos de proteção individual (EPI) - e protocolos de manejo clínico da Covid-19.

Home office

A Prefeitura de Palmas instituiu, ainda em março de 2020, o afastamento para adoção de regime home office para servidores municipais com idade acima de 60 anos e daqueles que comprovaram o diagnóstico de comorbidades que se enquadram no grupo de risco, estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS), mediante laudos e documentos comprobatórios das patologias.

Desde então, 388 profissionais - de diversas funções do quadro da Secretaria Municipal da Saúde (Semus) - foram afastados do trabalho presencial. Foram beneficiados tanto médicos como, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, assistentes de serviço de saúde e administrativos, psicólogos, arquiteto, assessor jurídico, biólogo, entre outros.