Em Palmas, outubro também é o mês de prevenção e combate à sífilis

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 11 de outubro de 2019 às 11:55

Todos os 34 Centros de Saúde da Comunidade ofertam o teste rápido à população

O terceiro sábado de outubro é dedicado à Campanha Nacional de Combate à Sífilis e a Sífilis Congênita, mas na Capital, ao longo do mês e dentro da programação do Outubro Rosa, a rede municipal de saúde tem realizado ações com o intuito sensibilizar a população quanto à importância do teste rápido e diagnóstico precoce. A doença tem cura, por isso o slogan da campanha é #sífilisnão - Teste/Trate/Cure.

 

“A campanha é uma estratégia de enfrentamento da sífilis do Ministério da Saúde, e Palmas, por ser um dos 100 municípios prioritários do País para esse enfrentamento, vem assumindo toda essa responsabilidade no que se trata da mobilização da comunidade e dos profissionais para realizar ações nos Centros de Saúde da Comunidade. Neste mês de outubro vários Centros de Saúde vão realizar atividades incentivando o teste rápido, com portas abertas para atender à população palmense”, pontua a apoiadora do ‘Projeto Sífilis Não’, do Ministério da Saúde em Palmas, Marileide Martins.

 

Marileide ressalta que é fundamental que as pessoas procurem as unidades para realizar o teste rápido com frequência porque é uma doença que tem cura. “Nós chamamos a comunidade para ir ao Centro de Saúde e realizar o teste rápido porque às vezes a pessoa pode ter a doença e não saber. O tratamento é gratuito, toda unidade de saúde tem a penicilina benzatina que é disponibilizada pelo Ministério”, complementa.

 

Dados em Palmas

 

De acordo com a Coordenação Técnica de Doenças Infectocontagiosas da Semus, em Palmas em 2018 foram registrados 373 casos de sífilis adquirida, 166 de sífilis gestacional e 49 de sífilis congênita. Já nos primeiros seis meses de 2019 foram 202 casos de sífilis adquirida, 63 gestacional e cinco congênita.

 

Só no Taquari, onde neste sábado, 12, acontece o Dia D do Outubro Rosa, foram registrados, neste ano, 18 casos de sífilis adquirida (em 2018 foram 17), seis gestacional (em 2018 foram 16) e dois de sífilis congênita (em 2018 foram quatro).

 

“Hoje todos os 34 Centros de Saúde da Comunidade na Capital ofertam o teste rápido em livre demanda, não precisa marcar, basta procurar a unidade e realizar o teste que funciona como uma triagem, a confirmação da doença é feita por exame sorológico. Mas é importante diagnosticar para tratar adequadamente, principalmente no caso da gestante porque a doença traz riscos ao recém-nascido desde o aborto às más formações físicas, surdez e cegueira”, ressalta o enfermeiro e coordenador técnico de Doenças Infectocontagiosas da Semus, Eduardo Silva.

 

Programação

 

12 de outubro (sábado)

CSC Jardim Taquari - Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C)

 

14 de outubro (segunda)

CSC Novo Horizonte (Jardim Aureny IV) - Sala de espera com gestantes abordando a sífilis adquirida, gestacional e congênita com psicólogo

 

15 de outubro (terça)


CSC Walterly Wagner (Taquaruçu Grande) - Roda de conversa sobre IST (sífilis) e testagem rápida no - palestras nos pontos de atendimentos Jaú, Coqueirinho, Vão do Lajeado e Leão de Judá

 

Teleconferência da Campanha Nacional de Combate à Sífilis, das 9 às 11 horas, com o tema Sífilis e a Sífilis Congênita - Cuidado Integral à Pessoa com Sífilis na rede de atenção à saúde, para todos os Centros de Saúde da Comunidade de Palmas. Link de acesso: http://www.telessaude.uft.edu.br/bbb/entrar-sala/420

 

 

16 e 30 de outubro (quartas-feiras)

 

CSC Eugênio Pinheiro - Palestra sobre IST com enfoque na sífilis e testagem rápida para HIV, sífilis, hepatite B e C, além de várias atividades com o tema “Qualidade de Vida”

 

17 de outubro (quinta)

 

Unitins - Projeto Sexualidade Responsável fará testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C) com orientações de prevenção contra IST, panfletagem, orientações individuais e em grupo, distribuição de preservativos, além de encaminhamentos dos casos positivos (solicitação de exames e encaminhamento para CSC de referência)

 

18 de outubro (sexta)

 

CSC Valéria Martins (Arse 122) - Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C)

CSC José Hermes (Setor Sul) - Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C)

 

19 de outubro (sábado)

 

Das 19 às 00 horas - Mobilização da população em frente ao bar Mujica e em frente à boate Lanterna com intuito de promoção da saúde (distribuição de insumos de prevenção - camisinha e gel lubrificantes, informações referentes às IST e sobre testagem rápida)

 

21 de outubro (segunda)

 

Palestra sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) na Empresa Elmo Engenharia


21 e 23 de outubro (segunda e quarta)

 

CSC Arno 42 (405 Norte) - Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C)

 

24 de outubro (quinta)

 

CSC José Lúcio (Lago Sul) - Dia D do Outubro Rosa com palestras, Orientações, PCCU e teste rápido (HIV, sífilis, hepatite B e C)

 

CSC Novo Horizonte (Jardim Aureny IV) - Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C) no período noturno

 

24 e 25 de outubro (quinta e sexta)

 

CSC Liberdade (Jardim Aureny III) - Dia D de Luta contra a Sífilis no CSC Liberdade

 

Na semana de 21 a 25 (segunda à sexta)

 

Um dia de testagem - data a definir - no Campus da Católica II- das 8 às 12 horas e das 13h30 até às 17 horas

 

Na semana de 28/10 a 1º/11 (segunda à sexta)

 

Um dia de testagem - data a definir - no Instituto Federal do Tocantins (IFTO) - das 8 às 12 horas e das 13h30 até às 17 horas

 

29 e 30 de outubro (terça e quarta)

 

Praia das Arnos - Testagem rápida para ISTs na praia das arnos em parceria com a Casa

 

8 de Março para MESP-Palmas também estudantes e mulheres da comunidade

 

30 e 31 de outubro (quarta e quinta)

 

CSC José Luiz Otaviani - Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C)

 

31 de outubro (quinta)

 

UFT - das 17 às 22 horas - Semana Acadêmica Integrada ‘1º Seminário do Campus Palmas’ - O Projeto Sexualidade Responsável fará Testagem rápida (HIV, sífilis, hepatite B e C) na Unitins com orientações de prevenção contra IST, panfletagem, orientações individuais e em grupo, distribuição de preservativos, além de encaminhamentos dos casos positivos (solicitação de exames e encaminhamento para CSC de referência). 




Edição: Iara Cruz