Empréstimos do Banco do Povo fortalecem a microeconomia da Capital

Banco do Povo

Autor: Samara Martins | Publicado em 19 de janeiro de 2017 às 10:36

Abrir o negócio próprio, expandir um já existente, obter capital para fazer a mercadoria girar, aumentar a produção da agricultura familiar.  Essas são algumas das oportunidades proporcionadas a microempreendedores que procuram empréstimo junto ao Banco do Povo, proporcionando geração de renda e movimentando a microeconomia na Capital.

 

Somente em 2016 o Banco do Povo financiou o negócio de 245 microempreendedores  em um montante  de R$ 1.549.250,00, que beneficiou principalmente quem investe nas áreas de comércio e serviços populares, como mototaxistas, cabeleireiros, costureiras, restaurantes, pequenos comerciantes e agricultores familiares.

 

O dono de um bar e conveniência na região Sul, Almerindo Gonçalves, está no quarto empréstimo pelo Banco do Povo, e afirma que graças à modalidade de financiamento conseguiu ampliar seu negócio. “Já melhorei a estrutura do meu Bar, e uso o recurso também como capital de giro, que dá resultado. Sempre digo, esse empréstimo é muito bom, se usar direito e aplicar certinho só tem a crescer”, contou.

 

Já o técnico em eletrônica, Antônio Camilo, procurou o Banco pela primeira vez para buscar capital de giro para sua empresa, conseguindo o valor máximo disponibilizado pelo Banco, que é de R$ 10 mil, o que possibilitou a compra de insumos para seu negócio. “Por ser a primeira vez foi muito bom, rápido e com pouca burocracia em relação aos outros bancos” disse.

 

Mulheres

 

As mulheres também estão empreendendo mais, uma vez que, conforme os dados do Banco, 60% dos empréstimos nos últimos quatro anos foi feito por elas. Este é o caso da cabelereira, Paulicéia Moraes de Oliveira, que em novembro de 2016 adquiriu empréstimo para abrir seu salão de beleza, logo após concluir o curso de formação profissional.

 

 

“Procurei todos os bancos, e quando eu conseguia algo, era um valor muito baixo, que não dava nem para comprar as cadeiras. Só no Banco do Povo consegui ajuda, foram muito atenciosos, e a parcela é facilitada”, explicou Paulicéia.

 

 

Por não ter finalidade lucrativa o Banco do Povo pode oferecer uma taxa de juros bem menor em relação ao mercado, apenas 1% ao mês, o que facilita para que os microempreendedores possam buscar crédito na instituição, outra vantagem é que o Banco do Povo “se auto-financia, ou seja, tudo que é recebido é re-investido no próprio Banco, retorna como saldo para novos financiamentos”, explica o superintendente Valdemar do Carmo, o que tem garantido a continuidade e o crescimento do programa.

 

Linha de crédito

 

O Banco do Povo disponibiliza empréstimos na ordem de R$ 500 a R$ 5 mil para pessoas físicas e de R$ mil a R$ 10 mil para pessoas jurídicas. O intuito é incentivar a economia local, promovendo mais geração de renda e fomentando pequenos negócios.

 

Os contratantes terão o prazo de 24 meses para pagamento no caso de pessoa jurídica e em 18 parcelas para pessoas físicas (empreendedores informais). Os juros são de 1% ao mês, com abatimento 0,2% para pagamento em dia.

 

Dados

 

Nos últimos 04 anos, de 2013 a 2016, o Banco do Povo liberou R$ 5.901.050, em empréstimos, atendendo a 847 microempreendedores, dos quais 60% são do sexo feminino. As principais áreas atendidas são serviços, cabeleireiras, costureiras, agricultura familiar e comércio em geral.

·         2013: 76 no montante de R$ 572.000,00;

·         2014: 291 no montante de R$ 2.231.500,00;

·         2015: 234 no montante de R$ 1.548.300,00;

·         2016: 245 no montante de R$ 1.549.250,00.