Fórum objetiva qualificar profissionais do SUS para um olhar diferenciado quanto à saúde do trabalhador

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 30 de outubro de 2019 às 14:40

I Fórum de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora acontece até às 18 horas, desta quarta-feira, 30, no auditório da Defensoria Pública, em Palmas


Qualificar a rede municipal de Saúde em todos os níveis de atenção para que os profissionais tenham um olhar diferenciado quanto à saúde do trabalhador. Esse é o principal objetivo da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) que iniciou as tratativas através do I Fórum de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, que acontece até às 18 horas, desta quarta-feira, 30, no auditório da Defensoria Pública, em Palmas.


“A gente passa a maior parte da vida no trabalho, às vezes passa mais tempo no trabalho do que com a própria família. E vai dias, meses, anos e o risco dessa pessoa adoecer ou acidentar no trabalho  é grande, porque ali dentro tem vários fatores estressores ou fatores de risco que podem ocasionar em adoecimentos e problemas de saúde. Então nosso papel é articular essa rede, ser o suporte técnico  e científico para que a rede faça esse nexo entre adoecimento e trabalho. Perguntar para o paciente com o que ele trabalha e relacionar as queixas com as possibilidades das causas estarem no ambiente de trabalho”, pondera a coordenadora do Núcleo de Saúde do Trabalhador da Semus, Betânia Cangussu.


Betânia explica que a partir das notificações, o Núcleo de Saúde do Trabalhador pode realizar ações de intervenção no ambiente de trabalho. “Uma vez que o profissional de saúde identifica a causa daquele problema e notifica a situação, essa notificação chega para o Núcleo e a partir daí a gente pode ir nesses locais de trabalho para eliminar esses riscos, orientando, fazendo ação de promoção e prevenção para evitar que outras pessoas venham a adoecer e orientar quais os cuidados que precisam ser feitos”, explica.


O Núcleo de Saúde do Trabalhador atua na notificação compulsória (obrigatória) de nove agravos, são eles: acidentes de trabalho graves fatais  em crianças e adolescentes; acidentes de trabalho com exposição material biológico; intoxicação exógena relacionada ao trabalho; lesão por esforço repetitivo (LER/DORT); perda auditiva induzida por ruído (Pair); dermatose ocupacional; pneumoconiose; câncer relacionado ao trabalho; e transtorno mental relacionado ao trabalho.


O secretário de Saúde, Daniel Borini, destaca o quanto as ações de promoção à saúde do trabalhador avançou na Capital. “Quando iniciei na Semus em pouco tempo estava na área de saúde do trabalhador que começou como um embriãozinho e me alegra muito ver o quanto avançou em termos de legislação e engajamento, mas ainda temos muito o que evoluir, melhorar o atendimento e minimizar os agravos causados nos processos de trabalho”, pondera.


Pela manhã, os participantes assistiram à palestra da coordenadora do Fórum Sindical e Popular de Saúde e Segurança do Trabalhador e da Trabalhadora de Minas Gerais (FSPSST/MG), Marta de Freitas, e debateram sobre a “Precarização das relações de trabalho” e o “Panorama da Saúde do Trabalhador em Palmas”. 


A tarde, divididos em grupos de trabalho, os participantes vão elaborar as propostas para a implementação da Política de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora na Capital.


Para realizar o Fórum, a Semus conta com as parcerias da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), Defensoria Pública do Tocantins (DPE/TO), Escola Superior da Defensoria Pública (Esdep), Sesi, Sesc, Senac, Sest/Senat, Conselho Estadual de Saúde e Secretaria Estadual de Saúde.


Confira a programação


14 horas - Elaboração de propostas para a implementação da Política de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora através dos Grupos de Trabalho (GT)


GT1 - Política de Saúde do Trabalhador Municipal: Qual saúde queremos?


GT2 - Estratégias de mobilização em defesa do emprego digno – Potências das articulações intersetoriais


GT3 - Saúde do Trabalhador na Atenção Primária: Interfaces entre as vigilâncias


16 horas - Aprovação das propostas para nortear o planejamento das ações relacionadas à Saúde do Trabalhador 


17 horas - Encerramento