História de quem tem a satisfação de servir e morar na cidade que lhe possibilitou realizar sonhos

Instituto 20 de Maio de Ensino, Ciência e Tecnologia

Autor: Neuracy Viana | Publicado em 22 de outubro de 2019 às 08:52

Janete Oliveira Brito é auxiliar administrativo e se sente privilegiada e honrada de ter começado no serviço público no início da Capital, cidade onde sente orgulho de morar

Quando chegou da Bahia ao recém-criado Estado do Tocantins, em 1988, Janete Oliveira Brito nem imaginava o quanto sua vida mudaria a partir de então. Em 1990, deixou Miracema, capital provisória, para viver em Palmas, a capital definitiva e a cidade que lhe proporcionaria a realização de seus sonhos. A auxiliar administrativo Janete Oliveira é a segunda personagem da série 'Pioneiros no Servir', que a Prefeitura de Palmas, por meio do Instituto 20 de Maio de Ensino, Ciência e Tecnologia (IVM), está publicando durante esta semana, em homenagem ao Dia do Servidor Público, a ser comemorado no próximo dia 28.

 

Entre as diversas conquistas alcançadas na nova terra, a servidora cita a aprovação no primeiro concurso público realizado pela Prefeitura de Palmas, em 1992, ano em que também foi empossada no serviço público. A partir de então, Janete conta que muita coisa mudou. São 27 anos servindo à população, contribuindo para o crescimento da cidade, e acumulando experiências e histórias. Algumas dessas que a servidora hoje relata em tom de saudade e gratidão.

 

Dentre as muitas lembranças, Janete se recorda de um fato curioso ocorrido no dia em que começaria a trabalhar na Comunicação da Prefeitura de Palmas, que na época tinha status de assessoria. “Eu moro na Arse 91 (904 Sul) e, como não tinha muitos ônibus, resolvi ir a pé para a Prefeitura”. Conta a servidora, relatando que, no meio do caminho, na Arse 61 (604 Sul), em frente à Igreja São José, avistou um homem com uma pasta na mão e começaram a conversar. “Ele me disse que estava indo para a Prefeitura, e como eu também estava indo pra lá, fomos juntos, conversando. E quando chegou à Prefeitura, ele perguntou para onde eu iria, e eu disse que seria para a Assessoria de Comunicação, e ele disse também que era para lá que iria. E naquele dia eu descobri que aquele homem seria o meu chefe”, fala, comentando ter sido muito engraçado esse episódio, e que o homem da qual se referia era o jornalista Gilson Cavalcante. “Uma pessoa maravilhosa”, enfatiza.

  

Segundo Janete, no início era tudo muito bom, todos se conheciam, em todos os lugares. Hoje, diz que Palmas avançou, ocorreram muitas mudanças. “A cidade ficou tão grande e os servidores antigos, os de 92, quase não nos encontramos mais.”

  

A servidora cita que a cidade caminha para uma capital excelente. “Acho que tem tudo para crescer cada vez mais”, diz afirmando que ter vindo para Palmas é um sonho realizado. “Aqui criei meus filhos, um formado em Enfermagem e o mais novo cursando Medicina. Consegui, com muita luta, realizar muita coisa”, conta, com orgulho do fato de hoje não pagar aluguel. “Trabalhei bastante, e ainda estou na luta.”

 

Servir ao público

 

Atualmente, Janete está lotada na Secretaria Municipal de Saúde (Semus), trabalhando com atendimento ao público na Unidade de Pronto Atendimento Sul (UPA Sul). “Servidor público é servir ao público, é estar sempre com um sorriso na cara, mesmo estando com problemas, que têm que ficar em casa; é chegar no serviço dando o nosso melhor, é estar sempre de braços abertos para acolher a população”, frisa.

 

Como servidora, Janete conta que se sente privilegiada e honrada de ter começado no início e ajudado a construir a Capital, que para ela é uma linda cidade. “Algumas pessoas têm uma visão negativa do servidor público, mas por onde eu passei, sempre dei o melhor de mim. Eu acredito que dei o meu melhor até aqui e, como trabalho com atendimento, continuarei sempre atendendo e acolhendo a população, até chegar o dia do meu aposento.”