Julho Verde: Profissionais da Atenção Primária são orientados sobre formas de diagnosticar cânceres de cabeça e pescoço

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 24 de julho de 2019 às 15:13

  A roda de conversa  com a equipe de Oncologia do HGP esclareceu dúvidas dos servidores da rede municipal


O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado em 27 de julho. Em alusão à data, o mês de julho é denominado Julho Verde. Como parte das ações de conscientização, a Secretaria Municipal de Saúde realizou na tarde desta terça-feira, 23, uma roda de conversa entre os profissionais do setor de Oncologia do Hospital de Geral de Palmas e da Atenção Primária da rede municipal de Saúde. A roda de conversa foi conduzida pela cirurgiã geral Rayla Souza e a fisioterapeuta Talita Brunes Feitosa.

 


De acordo com a coordenadora de Saúde Bucal da Semus, Pollyana Ulhôa, a ideia da roda de conversa foi de poder esclarecer aos profissionais da Atenção Primária que lidam diretamente com os pacientes, informações sobre os tipos de câncer, formas de diagnósticos, esclarecendo sinais e  sintomas que podem ser observados na primeira consulta no Centro de Saúde da Comunidade (CSC). “Para que o câncer seja diagnosticado ainda no início, para que não precise passar posteriormente por procedimentos muito invasivos, como retiradas muito grandes de partes de cabeça e pescoço, promovendo uma qualidade de vida melhor ao paciente”, ressaltou Pollyana.

 


A coordenadora destaca porque a interação com o HGP é fundamental: “Caso o paciente já esteja em tratamento para algum câncer de cabeça e pescoço, esse paciente após passar pelo procedimento cirúrgico, ao voltar para o Centro de Saúde, os profissionais estejam aptos a fazer todo esse acompanhamento, para que o paciente tenha uma assistência integral a sua saúde”, complementa, lembrando que os profissionais foram instruídos a alertar os usuários quanto ao uso de protetor solar e a importância do autoexame.

 


Participaram da roda de conversa profissionais das Equipes de Saúde da Família e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf): odontólogos, médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, serviço social, psicólogos e nutricionistas.

 


A agente comunitária de Saúde que atua no CSC Loiane Moreno, Edileusa Lima Nunes, disse que agora terá um novo olhar para o usuário. “É um item que vamos agregar no cardápio enquanto Centro de Saúde, na perspectiva da prevenção e promoção à saúde, naquilo que acredito que é observar e assistir o paciente com o máximo de cuidado e com olhar especial”, pontuou a agente.

 


A cirurgiã dentista do CSC Albertino Santos (Arso 101), Karina Maschietto, considerou que o momento foi oportuno para integração entre os profissionais do nível primário e terciário. “Esse momento com a equipe do Hospital Geral de Palmas foi um despertar para os profissionais que estão nas unidades de saúde, no sentido de aprimorar o olhar para o diagnóstico de câncer, tanto de pele e quanto de boca. É um disparador para que nós possamos estar mais atentos ao nosso paciente, para fazermos uma anamnese (entrevista) com maior acurácia (precisão), um olhar bastante específico realmente investigador das possíveis lesões suspeitas de câncer”, ressaltou Karina.

 



Edição e postagem: Lorena Karlla