Mais de 77 mil imóveis já foram inspecionados pelos agentes de combate às endemias na Capital

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 18 de fevereiro de 2019 às 17:19

Além dos mutirões, aplicação de fumacê, a Semus tem capacitado médicos e enfermeiros quanto a manejo clínico das doenças transmitidas pelo Aedes


 

Entre os meses de novembro de 2018 a fevereiro de 2019, os agentes de combate às endemias da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ) inspecionaram mais de 77 mil imóveis na Capital para detecção, remoção, eliminação e tratamento dos criadouros do mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, zika e chikungunya. Do total de imóveis vistoriados, 68 foram por ingresso forçado e 237 ocorreram em imóveis sob a responsabilidade de imobiliárias. Outras 1.356 inspeções aconteceram em pontos estratégicos como borracharias, hortas comunitárias, cemitérios, pontos de reciclagem, ferros velhos, entre outros.



Além dos mutirões de vistorias aos imóveis residenciais e comerciais, a Secretaria Municipal de Saúde através da UVCZ está realizando a aplicação do inseticida para controle da transmissão dessas doenças por meio do UBV (Ultra Baixo Volume) pesado, conhecido popularmente como fumacê. A aplicação acontece nas quadras com alto risco de epidemia, principalmente de dengue.



“O importante nessas vistorias é que o agente de combate às endemias orienta o morador a como proceder no dia a dia para eliminar possíveis focos, reforça a questão de não deixar nada que acumule água jogado no quintal, a dar a destinação correta ao lixo ou entulhos, esvaziar aquele recipiente que acumula água que fica atrás da geladeira, ter cuidado com ralos, com matéria orgânica e folhas no quintal. São pequenas coisas que às vezes passam despercebidas pelo morador e que pode vir a ser um ambiente propício para a proliferação do mosquito”, ressalta a bióloga e coordenadora de Controle Vetorial da UVCZ, Lara Betânia de Melo.



Capacitação

 

 

Atualizar os profissionais da saúde quanto ao manejo clínico das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti preconizado pelo Ministério da Saúde também faz parte da estratégia adotada pela Semus, que, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, realiza nesta terça-feira, 19, mais uma capacitação voltada para médicos e enfermeiros de hospitais privados e da atenção primária e secundária de Palmas e de municípios do interior. A capacitação tem duração de quatro horas e acontecerá no auditório do Conselho Regional de Medicina, podendo o profissional escolher o horário que pode ser das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. As inscrições podem ser feitas no local.







 

Edição e postagem: Lorena Karlla