Médicos da rede pública de saúde são empossados no Conselho Federal de Medicina

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 01 de outubro de 2019 às 17:47

Estevam é médico socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Palmas



Os médicos da rede pública de saúde do Tocantins, Estevam Rivello Alves, 36 anos, e Tomé Cesar, 67 anos, foram empossados na manhã desta terça-feira, 1º, no Conselho Federal de Medicina (CFM), em Brasília (DF). Estevam Rivello é o médico mais jovem a ingressar no CFM para o pleito 2019/2024.



A solenidade de posse foi presidida pelo conselheiro federal por Goiás, Salomão Rodrigues Filho, que está em seu segundo mandato no CFM e é o mais idoso entre os recém-eleitos. O médico do Tocantins, Estevam Rivello Alves ocupou a função de secretariado no plenário, onde foi escolhido para conduzir o juramento dos 27 conselheiros titulares e 27 suplentes.   

 

A partir de agora, o estado do Tocantins será representado no Conselho Federal de Medicina (CFM) pelos médicos Estevam Rivello, e Tomé Cesar Rabelo, ambos com larga experiência no atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e também na rede privada de saúde. 

 

Durante a abertura da solenidade, o conselheiro Salomão Rodrigues, defendeu a comunhão de esforços em favor da categoria. “Precisamos nos unir para concluir a travessia dessa noite escura e chegarmos na manhã ensolarada”, se referindo aos problemas enfrentados pelos profissionais. Rodrigues também afirmou que todos os conselheiros eleitos e que tomavam posse naquele momento “eram homens e mulheres imprescindíveis na defesa da classe médica e da população”.

 

Seguindo os protocolos da cerimônia, Estevam Rivello leu o juramento e foi seguido pelos demais empossados. Os novos conselheiros juraram cumprir fielmente os deveres que lhes cabem, “tudo fazendo pela dignidade da profissão médica e em benefício da comunidade, respeitando o caminho da ética e da lei”.

 

Para Rivello a posse foi mais um momento importante de poder representar os médicos do Tocantins e do Brasil como primeiro secretário na sessão. “A partir de agora, teremos que unir forças para agregar o máximo possível os valores que são imputados no CFM. Buscando colocar em prática as defesas das prerrogativas médicas, aumentando a ação das fiscalizações e o cumprimento fiel da lei brasileira no que diz respeito ao acesso e ao desenvolvimento da profissão médica no País”, pontuou o conselheiro bastante entusiasmado. 

 

Após a leitura do juramento, os conselheiros efetivos e suplentes assinaram a ata de posse. Em seguida foi realizada a primeira plenária da atual gestão, em que elegeram a diretoria para os próximos 30 meses. À noite haverá a solenidade de posse, na Associação Médica de Brasília (AMBr).

 




Edição e postagem: Lorena Karlla