Mobilização de combate ao Aedes orienta moradores e comerciantes e elimina criadouros do mosquito nesta terça, 26

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 22 de novembro de 2019 às 21:01

Esta será a terceira grande mobilização; desta vez na região Norte, na quadra Arno 43 (407 Norte)

Com um índice de infestação predial de 1,57%, considerado de médio risco (o ideal é menos que 1%), a quadra ASR-SE 75 (712 Sul) recebeu na manhã desta sexta-feira, 22, a mobilização social de combate ao mosquito Aedes aegypti. Além de vistorias aos imóveis residenciais e comerciais, houve alguns ingressos forçados em imóveis fechados, limpeza de áreas públicas, recolhimento de entulhos, blitz educativa e fiscalização com equipes da Vigilância Sanitária e de Obras e Posturas. As ações contaram com o apoio dos agentes comunitários de saúde que atuam na quadra.

 

Um dos locais vistoriados foi o comércio do senhor Pedro José de Andrade Neto, que tem cuidado em  não deixar nada acumulando água no quintal, entretanto, cria galinhas o que não é permitido na zona urbana da cidade. “Eu troco a água delas todos os dias e limpo os comedouros onde coloco ração. Tenho todo o cuidado em não deixar vasilhas acumulando água para não ter problema nem com a gente e nem com os vizinhos”, disse. 

 

Ainda sim, os fiscais de Obras e Posturas o notificaram e deram um prazo de 15 dias para ele retirar as galinhas do local. O comerciante também foi orientado a fazer uma limpeza no quintal para retirar folhas e outros materiais orgânicos para evitar outros mosquitos.

 

Os agentes de combates às endemias com o apoio de um chaveiro, dos fiscais de Obras e Posturas e da Guarda Metropolitana realizaram ingresso forçado em depósitos abandonados. Em um deles havia carros, alguns até acidentados e havia foco do mosquito em pneus e vasilhas jogadas no fundo do quintal. No outro cheio de madeiras havia uma caixa d’água com larvas do mosquito. Ambos os donos serão localizados e notificados para tomar providências quanto a limpeza dos imóveis. 

 

De acordo com a Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses de Palmas (UVCZ), a quadra 712 Sul possui 1.168 imóveis, sendo 801 residências, 223 comércios, 122 outros tipos de imóveis, 13 pontos estratégicos (ferro velho, borracharia, pontos de reciclagem -  locais mais suscetíveis à proliferação do mosquito) e 9 terrenos baldios. Ao longo do ano foram realizadas 2.868 visitas em imóveis da quadra.

 

“O nosso objetivo nessas mobilizações sociais é orientar a população para que cuide do seu próprio domicílio porque nós precisamos da ajuda de todos. A orientação é no sentido de tirar dez minutos na semana e fazer a vistoria no seu quintal, olhar se tem algum objeto que tem água acumulada e eliminar todos os possíveis criadouros”, reforçou o secretário de Saúde, Daniel Borini.

 

Na próxima terça, 26, acontece a terceira grande mobilização; desta vez na região Norte, na quadra Arno 43 (407 Norte). As mobilizações são realizadas pela Semus em parceria com as secretarias de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp), de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais (Sedurf), de Desenvolvimento Social (Sedes), da Educação (Semed), de Comunicação (Secom) e de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu), e ainda com a Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA).