Moradores da Arno 43 são orientados quanto às ações de combate ao Aedes aegypti

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 26 de novembro de 2019 às 15:04

Foram realizadas vistorias nos imóveis residenciais e comerciais da quadra


Nas 45 primeiras semanas do ano foram notificados 161 casos de dengue na quadra Arno 43 (407 Norte), dos quais 79 foram confirmados. O índice de infestação predial é 1,58%, considerado de médio risco. Atuando no combate a essas condições, a Secretaria Municipal de Saúde e parceiros reforçaram na manhã desta terça-feira, 26, junto aos moradores e comerciantes, a importância de manter o quintal limpo, sem criadouros para o mosquito Aedes aegypti.



A mobilização contou com a participação de gestores da Semus, agentes de Combate às Endemias, agentes Comunitários de Saúde, fiscais da Vigilância Sanitária e de Obras e Posturas, guardas metropolitanos, agentes de Trânsito e alunos da Escola Municipal Beatriz Rodrigues, na Arno 42, (405 Norte). As equipes realizaram uma blitz educativa próximo às entradas das quadras Arnos 32 e 33 (305 e 307 Norte).



O secretário de Saúde, Daniel Borini, fez questão de convocar os alunos para travarem uma luta contra o Aedes em suas casas e vizinhança. “Não precisa esperar essa visita, nesses intervalos se cada um fizer a sua parte ajuda e a gente conta com a  força de vocês de mobilizar a comunidade. Uma larvinha que fica depositada em um recipiente, em uma semana vira mosquito”, alertou Borini aos estudantes que durante a semana fizeram diversas atividades em sala sobre o tema.



Na visita à casa da dona de casa Isabel Pereira Chaves, os agentes de Combate às Endemias e Comunitário de Saúde tiraram todas as dúvidas e a orientaram sobre possíveis criadouros. “A senhora junta latinhas para vender, só toma cuidado quanto ao armazenamento delas, que fiquem cobertas de forma a não acumular água. Não pode criar galinhas na cidade, mas enquanto elas estiverem com a senhora, tem que sempre lavar essa vasilha que coloca água para elas. Todo cuidado com o mosquito é pouco”, reforçou a agente Comunitária de Saúde, Ianarilde Castro.



“Eu falei para os meninos que não podia criar galinhas aqui, vou reforçar isso com eles. No mais eu estou sempre limpando, dando uma olhada em tudo”, assegurou.



Numa oficina automotiva, os fiscais da Vigilância Sanitária notificaram o proprietário Washington Pereira, dando um prazo de dez dias para o mesmo fazer a limpeza do terreno, retirando os entulhos em geral como carcaças de carros e outros objetos em desuso. “Vou limpar tudo, eu já faço isso periodicamente. Este ano que teve um imprevisto, mas esta semana eu já limpo tudo”, garantiu.



A equipe chegou ao pregão do senhor Érico Fusiguer no momento em que ele fazia a limpeza do quintal. “Estou sempre vigilante, quem tem que cuidar sou eu mesmo porque o primeiro a correr risco também sou eu. Estou sempre limpando e pegando no pé dos vizinhos”, disse.



Segundo a Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses de Palmas (UVCZ) só na Arno 43 este ano foram realizadas 3.680 visitas e eliminados 58 focos.



As mobilizações são realizadas pela Semus em parceria com as secretarias de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp), de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais (Sedurf), de Desenvolvimento Social (Sedes), da Educação (Semed), de Comunicação (Secom) e de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu), e ainda com a Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA).









Edição: Lorena Karlla