Mulheres optam pelo DIU como método de planejamento familiar

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 02 de outubro de 2019 às 11:12

Em palestra no ambulatório de ginecologia do CSC da Arno 44, as mulheres puderam tirar dúvidas quanto ao procedimento

O Centro de Saúde da Comunidade da Arno 44 realizou na manhã desta quarta-feira, 02, uma palestra para mulheres que estão em busca de um método contraceptivo eficaz. O foco do ambulatório de ginecologia da unidade é esclarecer os mitos e verdades sobre o Dispositivo Intrauterino (DIU) que tem mais de 99% de eficácia, mas que geralmente as mulheres têm muitas dúvidas.

 

“Aqui é o momento de esclarecer todas as dúvidas, explicar como funciona o DIU, quais as indicações e as contraindicações, como é o procedimento de inserção, quais os exames necessários. Após a palestra, as que se interessam já saem daqui com o pedido de exame de gravidez, e se der negativo, já agendamos a inserção”, explica o médico ginecologista e obstetra, Valdir Francisco Odorizzi, que também é pesquisador do Núcleo de Práticas baseadas em Evidências Científicas da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Nupec/Fesp). A palestra conta com o auxílio dos internos de Ginecologia Obstétrica do curso de Medicina, da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

 

O procedimento de inserção é feito no próprio CSC da Arno 44, a capacidade de inserção é de oito DIUs por dia. Durante o procedimento é feito um ultrassom para avaliação da anatomia uterina, o colo uterino é anestesiado para evitar o desconforto e o DIU é inserido. Um novo ultrassom é realizado para confirmar a localização do DIU e a mulher é orientada a retornar em 30 dias para reavaliação da localização do DIU.

 

A bacharel em Direito Allyne Cristhyne Eckert participou da palestra e saiu convicta de que esse é o método contraceptivo que precisa para um planejamento familiar. “Hoje o meu maior objetivo em colocar o DIU é justamente em ter uma próxima gravidez de forma planejada, porque eu já tenho uma filha de oito anos, tive de forma inesperada aos 18 anos, despreparada. E quero ter outro filho, mas de forma planejada, então quero colocar até conseguir uma estabilidade profissional para ter uma gravidez tranquila”, pontuou.


A técnica em enfermagem Juleigleice Ferreira Mariano, 29 anos, tem três filhos entre três e 13 anos, e mesmo não querendo ter mais filhos, optou por usar o DIU. “Já tentei outros métodos, pílula anticoncepcional inclusive, e nunca me senti bem. Então eu mudei para essa região agora, gostei muito do atendimento da unidade, a agente de saúde me incentivou e agora vou poder colocar o DIU”, concluiu.

 

 

 

Edição: Iara Cruz