Palmas para o Brincar proporciona brincadeiras ao ar livre para centenas de crianças de toda a cidade

Secretaria Municipal da Educação

Autor: Texto: Redação Semed/ Edição: Lorena Karlla Mascarenhas/Secom | Publicado em 25 de maio de 2024 às 08:33

Com uma programação diversificada de atividades lúdicas, os polos denominados de ‘Amigos da Amarelinha’ e do 'Pega-Pega' comandaram as brincadeiras

O Parque dos Povos Indígenas, na região central da Capital, que é um dos pontos turísticos da cidade, acolheu na tarde desta sexta-feira, 24, mais uma edição do projeto Palmas para o Brincar, promovido pela Secretaria Municipal da Educação (Semed). Com uma programação diversificada de atividades lúdicas, o polo denominado de ‘Amigos da amarelinha’, composto pelas unidades educacionais da região Norte, coloriu o Parque e animou às crianças com brincadeiras ao ar livre que estimularam a socialização, ajudando os pequenos a desenvolver habilidades sociais como cooperação, comunicação e interação com os amiguinhos.

Educadoras da rede se transformaram em fadas, princesas, 'Emílias', entre outras personagens infantis que trazem a magia para o mundo lúdico da criançada. Vestida de princesa, a professora Michele Benece, que atua no Cmei Pequenos Príncipes, foi muito solicitada pelas crianças para tirar fotos e registrar o encontro com uma personagem dos filmes infantis. “Me sinto imensamente feliz em estar aqui mais um ano, proporcionando às crianças alegria com as brincadeiras ao ar livre, pois sabemos que atividades assim ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade, melhorando o bem-estar emocional das crianças”, relata sorridente. 

A técnica de enfermagem, Sabrina Cristina, mãe de Kyara Isabelly, 3 anos, e Nayra Kawanny, 7 anos, foi uma das centenas de mãezinhas que tiram a tarde para brincar com os filhos. Sabrina conta que foi um período muito divertido para as duas, até mesmo para a Nayra que é autista, pois mesmo com o barulho das outras crianças, ela não queria voltar para casa. “Sabemos que muita gente junta e o barulho irrita a Nayra, mas aqui ela conseguiu se envolver, brincou, teve contato com a natureza e socializou com as atividades que participou”, completa a mãe dizendo que ficou satisfeita com a programação. 

Polo Amigos do Pega-Pega

E do outro lado da cidade, os pequenos estavam se divertindo na grande Praça ao lado do Cmei Lucas Ruan, Aureny III, com as apresentações culturais, musicais e brincadeiras que foram comandadas pelos ‘Amigos do pega-pega’.

Os espaços abertos e a natureza da Praça ofereceram para a criançada um ambiente rico para brincadeiras criativas. Lá, as crianças puderam explorar, inventar jogos e usar a imaginação de maneiras que talvez não seriam possíveis em ambientes fechados. 

A educadora e também diretora do Cmei Sítio do Pica Pau Amarelo, Fabiana Gomes, acredita que brincar ao ar livre ajuda as crianças a se conectarem com o meio ambiente, desenvolvendo apreço e respeito pela natureza. “Já é uma prática dos nossos Cmeis proporcionar brincadeiras ao ar livre aos nossos pequenos, pois sabemos bem o quanto ajudar a torná-los mais independentes, promovendo a autoconfiança e a autonomia”, observa.