Palmas realiza I Fórum Interinstitucional Equidade de Gênero e Violência Institucional contra a Mulher

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 20 de março de 2019 às 11:04

Evento acontece no auditório da Defensoria Pública do Tocantins

O I Fórum Interinstitucional Equidade de Gênero e Violência Institucional contra a Mulher acontece nesta quinta e sexta, 21 e 22 de março, no auditório da Defensoria Pública do Tocantins (DPE), em Palmas, com a proposta de dar maior visibilidade a todas as formas de violências contra as mulheres. O evento é organizado pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Núcleo de Prevenção e Assistência a Situações de Violência de Palmas (Nupav) em parceria com o Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher da DPE (Nudem). As inscrições podem ser feitas pelo site www.defensoria.to.def.br.

 

A abertura será nesta quinta, 21, a partir das 19 horas, com apresentação cultural, homenagens e palestras sobre gênero, direitos humanos e debates. Na sexta, a programação será das 8h30 às 17 horas, com palestras e mesas- redondas sobre violências doméstica e de gênero, assédio sexual e moral e proteção jurídica. 

 

De acordo com a coordenadora do Nupav, Francisca Romana Chaves, o Núcleo pretende fortalecer a atuação da rede de proteção. “Principalmente atender as demandas de várias instituições para o combate ao assédio sexual e moral, bem como à violência institucional contra as mulheres. Com esforço conjunto de várias instituições que compõem o Núcleo, pretende-se a construção de estratégias de enfrentamento de violências contra as mulheres e o fortalecimento da rede de proteção”, pontuou.

 

Atuação do Núcleo

 

Romana lembra que o Nupav é uma das estratégias adotadas pelo Grupo Condutor de Causas Externas da Semus, cujo estímulo à formação de grupos intersetoriais de discussão sobre o impacto das violências no setor saúde vem tensionando o desenvolvimento de ações por diferentes atores sociais.

 

Atualmente existem duas Comissões Nupav ativas, o da Rede de Proteção à Criança e Adolescente e a Rede de Proteção à Mulher em situação de violência que contam com a participação de várias instituições da rede de proteção, saúde, educação, são eles: Conselhos Tutelares, Delegacias Especializadas de atendimento à Mulher (Deam), DPE, Ministério Público do Estado do Tocantins, Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes), Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar, Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, Tribunal de Justiça do Tocantins, Hospital e Maternidade Dona Regina, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Hospital Unimed, Hospital Geral de Palmas (HGP), Instituto Médico Legal (IML), dentre outros.

 

 

Entre as ações desdobradas pelo Nupav, vale destacar: discussão de casos que requeiram uma articulação intra e intersetorial; incentivo à implementação de projetos, tais como a “Patrulha Maria da Penha” e projeto que envolva autores da violência. “É através da ficha de notificação de Violência Interpessoal/Autoprovocada que os casos de violências dão entrada na rede de saúde. A ficha deve ser utilizada para registrar qualquer caso suspeito ou confirmado de violência, para monitoramento das ocorrências, encaminhamentos legais e demais intervenções”, complementa.

 

 

 

 

 

Revisão e postagem: Iara Cruz