Pesquisadores da Fesp apresentam políticas de saúde durante o I Fórum Tocantinense de Redução de Danos

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 23 de outubro de 2019 às 11:26

O evento contará com uma mesa dialogada composta por representantes de instituições e movimentos sociais importantes na história da Redução de Danos


A Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) é uma das instituições parceiras na realização do I Fórum Tocantinense de Redução de Danos que será promovido pela Associação Brasileira de Redução de Danos (ABORDA), Coletivo Antimanicomial de Palmas (COLAPA). O evento ocorrerá no próximo dia 25, das 8 às 18 horas, no Auditório da Sede Administrativa da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), localizado na 108 sul, alameda 11, lote 03, que também apoia o evento. O evento conta, ainda, com o apoio do Conselho Regional de Psicologia (CRP) e do Conselho Regional de Serviço Social (Cress), além das parcerias do Senac e Sesi, enquanto instituições de fomento à qualificação profissional e qualidade de vida.


De acordo com a coordenadora do Programa de Educação Permanente da Fesp, Socorro Sarmento, durante a programação do Fórum os residentes e trabalhadores da rede de saúde da Capital terão mais um espaço para debater e aprsentar a atual situação da política de Redução de Danos e Saúde Mental com representantes que compõem a rede intersetorial da Assistência Social, Educação, Justiça e Saúde, bem como entidades não governamentais, sociedade civil, conselhos de classe e setores do controle social. “Compreendendo o cenário de retrocessos que as políticas públicas estão vivenciando, em especial no que tange à Política de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, é fundamental que haja uma mobilização para a construção de uma política sobre drogas humanitária que respeite os direitos humanos”, explica a coordenadora reforçando que o Fórum é mais  momento para reunir instituições e atores importantes no Estado do Tocantins envolvidas com a execução da política de drogas, que executam ações de Redução de Danos.


A mobilizadora estadual da ABORDA, a psicóloga Ana Carolina Peixoto, explica que os debates serão pautados na lógica do cuidado, trabalhando as singularidades individuais, os direitos humanos e o exercício da cidadania, especialmente junto às populações-chave. “Queremos construir um espaço de diálogo coletivo para o debate das ações e estratégias para o fortalecimento da Redução de Danos no Estado, buscando é claro fortalecer a política no Brasil com objetivo de minimizar os danos decorrentes do uso de drogas, diminuir o índice de contaminação pelo vírus Hiv/Aids/Hepatites Virais/Tuberculose e outras vulnerabilidades nas populações-chave (usuários e usuárias de álcool e outras drogas, pessoas vivendo com HIV, pessoas em situação de rua, pessoas em sofrimento psíquico e com transtornos mentais, trabalhadores e trabalhadoras do sexo, população periférica e outras)”, pontuou a profissional.


Segundo a organização do Fórum, para alcançar esses objetivos, o evento contará com uma mesa dialogada composta por representantes de instituições e movimentos sociais importantes na história da Redução de Danos (RD) no Estado, para construir uma linha do tempo da RD no Tocantins e em Palmas. 


A programação ocorrerá da seguinte forma: No período da manhã, haverá a abertura do evento e palestra. A tarde, serão formados grupos de trabalho para discutir as dificuldades da efetivação da Redução de Danos em três eixos temáticos: Estratégias de cuidado em Redução de Danos; Redução de Danos nos espaços de Ensino e Pesquisa; Processos de gestão e garantia de direitos.


O evento é destinado aos trabalhadores, gestores, usuários e familiares das redes intersetoriais (saúde, assistência social, justiça e educação), coletivos e movimentos sociais, Conselhos de Classe, sociedade civil, Universidades e outras instituições de formação, órgãos do controle social e demais atores envolvidos na construção do cuidado pautado nos direitos humanos, respeito à liberdade individual e redução dos danos e vulnerabilidades sociais, psicológicos, biológicos.


Para participar do Fórum o interessado pode realizar a inscrição por meio deste endereço eletrônico. Todos os participantes receberão certificação pela Universidade Estadual do Tocantins, mediante assinatura na lista de frequência.