Pracinha da Cultura recebe espetáculo “O Homem e a Mancha” no dia 29 de maio

Fundação Cultural de Palmas

Autor: Ascom FCP com informações da assessoria | Publicado em 22 de maio de 2024 às 12:59

Exibição da comédia marca comemoração de mais de duas décadas de carreira de Kaká Nogueira

Um monólogo que faz uma releitura do clássico mundial ‘Dom Quixote de La Mancha’, de Miguel de Cervantes. Este é o espetáculo ‘O Homem e a Mancha’, que estreia em Palmas no dia 29 de maio, às 19h15, na Pracinha da Cultura, localizada no Setor Morada do Sol II, região Sul de Palmas. A realização do projeto celebra os 22 anos de carreira do ator e produtor cultural tocantinense Kaká Nogueira.
 
O evento terá entrada franca, porém, com ingressos limitados. Os interessados devem reservar a entrada através do email cenaberta@cenaberta.com.br. Mais informações também podem ser conferidas através das redes sociais da Cenaberta Produções Culturais.

Para Kaká Nogueira, encenar ‘O Homem e a Mancha’ é um desafio apaixonante. “É uma peça teatral escrita há 30 anos, que foi vanguardista e inovadora em sua época e, até hoje, é uma obra moderna, relevante e potente do teatro brasileiro”, revela o artista.

Sinopse de ‘O homem e a mancha’

Miguel é um homem recém-aposentado que se fecha no seu apartamento, onde ele acredita ter tudo que precisa para viver os seus merecidos dias de descanso. Ele, que vive um amor platônico, é subitamente tomado por sonhos e fantasias. E na busca de si mesmo, transforma-se no Dom Quixote e no Homem da Mancha, personagens que buscam algo que os defina - aventuras, amor e um propósito. O espetáculo é uma adequação atualizada de "O Homem e a Mancha" de Caio Fernando Abreu, em sua brilhante releitura contemporânea de "Dom Quixote de La Mancha" de Miguel de Cervantes.
 
Projeto

A exibição do espetáculo ‘ O Homem e a Mancha’ é uma realização da Cenaberta Produções Culturais, projeto contemplado com recursos do Fundo Municipal de Apoio à Cultura via Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) 2023 e também por recursos da Lei Complementar nº 195/2022, apresentado pelo Ministério da Cultura e a Secretaria da Cultura do Estado do Tocantins. Haverá acessibilidade com interpretação em Libras e foco na democratização do acesso, sendo a apresentação para moradores de bairro da região Sul da Capital. 


Direção

Para a dirigir o espetáculo, Kaká escolheu o goiano Mauri de Castro com quem trabalhou no início de sua carreira, em curso de formação de atores, em 2002. “Foram 17 jovens talentos teatrais que participaram deste curso e tiveram a oportunidade de passar por uma pesada banca de examinação do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões no Estado de Goiás (Sated-GO), em apenas oito foram aprovados. Sinto-me honrado de estar entre estes”, comemora Kaká.  

Para o diretor, a honra é recíproca. “É uma grande alegria, principalmente com  atores da qualidade do Kaká Nogueira e Bell Gama, que acompanhei desde o início de suas carreiras. Tenho muito orgulho desse casal, que trabalhou comigo de 2000 a 2002, por terem persistido nesse ofício tão difícil - quase sempre ingrato - e que exige muito amor, generosidade, disciplina e entrega”, declarou Mauri de Castro, que assina nesta direção uma celebração também de seus 50 anos de carreira.
 
Produtora-executiva e assistente de direção do espetáculo, a atriz Bell Gama considera a montagem como singular e de muito orgulho. “Um trabalho que se inspira na simplicidade do cotidiano, em que objetos característicos da regionalidade tocantinense são ressignificados e  levam, de forma cômica, ator e público a mergulharem em um mundo de fantasias, onde se acredita que enhuma causa está perdida antes da luta começar”, comentou Bell Gama.
 
Kaká Nogueira (ator)
Ator, diretor, roteirista e produtor cultural com 26 anos de experiência. No teatro participou dos espetáculos De Caso com a Solidão; Pequeno Príncipe no Cerrado; Drácula – a ética cósmica; O Antiquário Frankl; Torrenegra; Dias Difíceis; Sol nos Olhos; Os Três Porquinhos; O Resgate de Roseline Brow; O Salto; Sacra Folia; O Diagnóstico; Tupi or not Tupi; Belfagor – o arc diabo que se casou; Paixão de Cristo. No cinema, participou dos longas-metragens O Comedy Club; Operações Especiais; Palmas eu Gosto de Tú; Xingu; TeAitua; A Massa que faz o pão; Microcontos de terror; Apoio Cultural; O Som de Lá; Tempos Difíceis; e Cheque ou Mate?. Na TV, participou da série O Boneco de Barro e o Rei. 

Ficha Técnica
Realização: Cenaberta Produções Culturais Ltda
Autor: Caio Fernando de Abreu
Direção: Mauri de Castro
Ator: Kaká Nogueira
Assistente de Direção e Produção: Bell Gama
Sonoplastia: Leo Perotto
Técnico de som: Bruno Barbosa
Cenografia: Kaká Nogueira, Bell Gama, Ronan Gonçalves, Erdilez Paiva
Iluminação: Kaká Nogueira e Thiago Omena
Figurino: Bell Gama
Identidade Gráfica: Henrique Rafael
Ascom: Cinthia Abreu
Preparação corporal: Meire Maria
Fotografia: Emerson Silva e Fernanda Barbosa
Assistente de Produção: Izabella Carvalho e Reverson Cardoso
Intérprete de Libras: Thallyta Teixeira