Praias de Palmas oferecem condições próprias para banho

Fundação Municipal de Meio Ambiente

Autor: Georgethe Pinheiro | Publicado em 03 de setembro de 2019 às 16:18

Amostras foram coletadas durante todo o mês de agosto  


Sol e água fresca, própria para atividades recreativas! É esta a combinação oferecida pelas praias permanentes de Palmas, segundo atesta o Boletim de Balneabilidade recém divulgado, cujas coletas foram realizadas nos dias 05, 08, 12, 26 e 28 de agosto.

 

O monitoramento da qualidade da água é realizado pela Gerência de Monitoramento Ambiental, da Fundação Municipal de Meio Ambiente e atende determinação da Resolução Conama nº 274/2000, que define padrões de condições sanitárias adequados para recreação de contato primário.

 

A medição das condições de balneabilidade é realizada nas cinco praias oficiais da Capital: Arnos, Graciosa, Prata, Buritis e Caju. Define-se como contato primário atividades como natação, mergulho e outras em que o indivíduo fique diretamente exposto a água.

 

A balneabilidade é dividida em duas condições: própria e imprópria. Quando é definida como própria para banho (ou contato primário) a água pode ser classificada como excelente, que é quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver, no máximo, 200 Escherichia coli por l00 mililitros.

 

Muito boa, quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver, no máximo, 400 Escherichia coli por 100 mililitros e satisfatória: quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas nas mesmas condições houver, no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

 

A água será definida como imprópria quando não atendidos estes critério e quando o valor obtido na última amostragem for superior a 2000 Escherichia coli ou quando. E ainda quando verificadas ocorrências que possam ocasionar risco à saúde do banhista.

 

 

Edição e postagem: Lorena Karlla