Prefeitura de Palmas garante mais de 50% da receita aplicada na saúde

Secretaria Municipal da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 28 de setembro de 2022 às 13:57

Em audiência pública na Câmara Municipal, Semus detalha os recursos do 2º quadrimestre de 2022

O Fundo Municipal de Saúde (FMS) teve uma receita de R$ 111,7 milhões de maio a agosto deste ano, que corresponde ao 2º quadrimestre do Relatório de Gestão Fiscal (RGF), apresentado em audiência pública, na manhã desta quarta-feira, 28,  na Câmara Municipal de Palmas. Desse montante, 51,36% - R$ 57,4 milhões - são recursos da Prefeitura de Palmas e R$ 51 milhões repassados pelo governo federal, R$ 2,5 milhões do governo estadual, R$ 671,3 mil de royalties e R$ 72,3 mil de convênios. As despesas pagas no período foram  de R$ 111.153.891,31.

O secretário executivo da Secretaria Municipal da Saúde (Semus), Daniel Borini, fez a apresentação do relatório de prestação de contas aos vereadores e cidadãos presentes, detalhando as receitas e despesas, como também, os serviços ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Contabilizando as receitas de janeiro a agosto deste ano, foram investidos na saúde da Capital tocantinense R$ 206,7 milhões.

Os investimentos abrangem diversas ações e serviços de saúde realizados pela rede municipal de Saúde e ainda melhoria da infraestrutura, com reforma física e reestruturação das unidades. No segundo quadrimestre deste ano, a gestão deu andamento à melhoria das estruturas físicas da Unidade de Pronto Atendimento Sul (UPA Sul) e as Unidades de Saúde da Família (USF) da Arno 41 (403 Norte), Arno 61 (503 Norte), Arso 41 (403 Sul) e dos bairros Santa Bárbara, Santa Fé, Jardim Aureny I, Morada do Sol e Eugênio Pinheiro. 

Além das revitalizações citadas, está em fase final a construção do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Caps-i). Segundo o secretário, a expectativa é que no início do próximo ano o Caps-i já esteja em funcionamento. “Essa é uma unidade muito sonhada pelo Município porque vamos conseguir atender com maior qualidade às crianças e adolescentes com transtornos mentais”, comenta.

 

Atendimentos

Somente em maio e junho, 1.604.956 atendimentos foram realizados por médicos, enfermeiros, dentistas, equipe multidisciplinar, profissionais de nível médio, exames, procedimentos clínicos, cirúrgicos e com finalidade diagnóstica, entre outros, ofertados na rede municipal e em empresas credenciadas de saúde.

 

Covid-19

O secretário executivo, Daniel Borini, também expôs o cenário epidemiológico e o esquema vacinal atual da Covid-19 na Capital. Conforme os dados desta terça-feira, 27, Palmas está há três semanas consecutivas sem registrar internação nos leitos clínicos e Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) destinados para tratamento da doença. Além disso, mais de 564 mil doses das vacinas contra a enfermidade já foram aplicadas no Município.

“Conforme boletim, o número de casos atualmente é baixo, mas o que a gente precisa avançar agora é nas vacinas, especialmente na dose de reforço. Não sabemos se as pessoas foram perdendo o medo ou acham que a primeira e a segunda dose são suficientes, mas a dose de reforço faz parte do esquema vacinal, então estamos buscando formas para melhorar esse dado e evitar assim o retorno da doença”, ressalta.


Fundação Escola de Saúde Pública (Fesp)

As atividades promovidas pela Fundação da Escola de Saúde Pública (Fesp) também foram divulgadas durante a audiência. De acordo com o gestor, do período de maio a agosto deste ano, foram 761 participações de trabalhadores da saúde nos 21 eventos realizados pela Fesp dentre oficinas, cursos, capacitações e outros, promovidos presencialmente e de forma online por meio das plataformas digitais. Foram discutidos temas relevantes como: Monkeypox; Testes rápidos para ISTs; Tabagismo; Hanseníase; Aleitamento materno; Manejo de violências; Queimadas urbanas e mais.