Professora da Rede Municipal de Ensino vence prêmio nacional por iniciativas educacionais durante a pandemia

Secretaria Municipal da Educação

Autor: Redação Semed | Publicado em 01 de abril de 2021 às 17:01

Premiação contou com 720 práticas de todo o país, das quais 100 foram selecionadas. Entre elas está o projeto Caixa da Diversão, da professora da Priscila Machado, desenvolvido no Cmei Sementes do Amanhã

Após três meses de seleção, foi divulgada nesta quarta-feira, 31, a relação dos professores vencedores do "Prêmio Educação Infantil: Boas Práticas de Professores Durante a Pandemia", iniciativa da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal para dar visibilidade ao trabalho dos profissionais da educação que possibilitaram o contato e a comunicação próxima com o grupo de crianças e familiares após o fechamento das unidades escolares devido à pandemia. 

A premiação contou com 720 práticas inscritas de todo o país, das quais 100 foram selecionadas. Entre elas está o projeto Caixa da Diversão, da professora da Priscila Machado, desenvolvido no Cmei Sementes do Amanhã de outubro a dezembro de 2020 com todas as crianças com deficiência da escola, em um total de nove alunos. 

Idealizado para atender as especificidades das crianças com deficiência do Cmei, o projeto surgiu a partir de um desafio da Revista Nova Escola que, ao entrevistar Priscila devido à sua participação no Prêmio Educador Nota 10, deixaram o desafio criar de apresentar inovações que promovessem a inclusão durante a pandemia.

Segundo a professora, os resultados foram mais satisfatórios do que o esperado. “Toda a equipe pedagógica contribuiu para que o projeto fosse efetivado. Houve um retorno muito positivo dos pais no grupo do projeto. Foi tão interessante que este ano eu não estou mais no Cmei, mas a equipe quer dar continuidade”, comemora a docente.

O reconhecimento ao trabalho de excelência tem uma importante implicação futura. Além de ter seu projeto publicado em ebook, todos os premiados terão acesso a um curso de 40 horas do Instituto Singularidades, pensado para melhoria da prática pedagógica, e ainda receberão mil reais para investir na atuação profissional, adquirindo cursos, materiais ou livros.

“Estar mais uma vez representando a educação de Palmas por meio da Educação Infantil em um prêmio nacional me faz acreditar cada dia mais na escola pública como um local promotor de transformação da realidade. A sensação é de dever cumprido e um sentimento de gratidão por ser reconhecida”, finaliza a professora, que pretende inscrever o projeto em outros prêmios nacionais.