Profissionais Residentes em Saúde da Fesp atuam em ações do Setembro Amarelo na Capital

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 09 de setembro de 2021 às 18:55

Ações específicas acontecerão nesta sexta, 10, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

Residentes da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) irão participar de ações específicas na Sala de Espera de unidades de saúde da Capital nesta sexta-feira, 10, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Eles fazem parte do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental, e as ações serão realizadas em conjunto com os residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunicade.

A data faz parte da campanha nacional de prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo, criada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM).

Com isso, as ações de conscientização sobre o tema serão intensificadas nas Salas de Espera onde serão levadas orientações sobre o tema aos usuários e seus familiares nas Unidades de Saúde da Família (USFs) da Arne 53 (406 Norte), da Arse 104 (1004 Sul) e da Arso 111 (1103 Sul), além dos Centros de Atenção Psicossocial II (CAPS II) e de Álcool e Drogas (CAPS AD), todos cenários de práticas dos residentes.

O assunto vem sendo tratado desde o início do mês pelos profissionais residentes da Rede Municipal de Saúde, com ações de conscientização da prevenção do suicídio com atividades lúdicas, salas de espera, rodas de conversas, decoração temática, espaço para que os pacientes se expressem através da arte, criação de painéis ilustrativos, orientações e informações sobre fatores de proteção e fatores de risco para auxiliar pacientes e familiares.

A USF da Arne 53 conta com internos de medicina e residentes vinculados aos programas de residência da Fesp. De acordo com a preceptora da Residência, psicóloga Luiza de Sousa Silva, os residentes dos programas de Saúde Mental e Saúde da Família e Comunidade têm a sua atuação de forma estratégica no cuidado em saúde da população, que acontece de forma articulada com as equipes de saúde. “Nesse período em que se discute com mais intensidade a prevenção ao suicídio estamos desenvolvendo algumas ações trazendo essa temática para uma reflexão sobre essa questão que é um fenômeno complexo que pode atingir as pessoas ainda mais com as consequências de isolamento que foram trazidas com o contexto da pandemia”, disse.

Outros profissionais residentes em saúde têm produzido vídeos com orientações sobre o tema, salas de espera com orientações sobre a campanha e como encontrar ajuda, além de painéis com mensagens de apoio e valorização da vida nas USFs com o tema: Por que vale a pena viver?

A coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental, Ludimila Prestes, destaca que a atuação dos residentes junto à equipe multiprofissional das unidades de Saúde é fundamental para aprofundar os conhecimentos sobre um tema tão sensível. "Nestes ambientes é fundamental escutar os usuários e seus familiares, além de dar orientações sobre os fatores de risco para o suicídio de forma que qualquer pessoa possa identificá-los. Deste modo, todos podem ajudar e salvar vidas", disse.

Residência em Saúde Mental

O Programa tem como objetivo formar especialistas (modalidade residência) em saúde mental e atenção psicossocial, através de metodologias ativas de aprendizagem a partir das vivências de serviço, para comporem equipes multiprofissionais na rede pública de saúde, fomentando uma atuação voltada para promoção, prevenção, reabilitação e assistência à saúde das pessoas com transtornos mentais e/ou usuários de álcool e outras drogas.

A residência em Saúde Mental atende as seguintes categorias: serviço social, enfermagem, psicologia, educação física, farmácia e terapia ocupacional. Estes profissionais residentes atuam de modo rotativo nos cenários de prática da Rede de Atenção Psicossocial ao longo dos dois anos de curso, tais como: Centro de Atenção Psicossocial II, Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e outras Drogas (CAPS AD III), Núcleo de Apoio ao Saúde da Família (Nasf).