Profissionais traçam ações de intervenção para prevenção e controle da obesidade na Capital

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 27 de junho de 2019 às 14:27

O Fórum voltado para o plano de enfrentamento à obesidade encerra nesta sexta, 28, no Ceulp/Ulbra

Profissionais de Saúde, Serviço Social, Educação, entre outros, estão reunidos nesta quinta e sexta, 27 e 28, na Capital, para traçar as ações de intervenção inerentes ao Plano Municipal de Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) que objetivam a prevenção e o controle da obesidade em Palmas. O Fórum é uma promoção da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) e acontece no miniauditório do Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra).

 

A enfermeira e coordenadora de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da Semus, Nadja de Oliveira Figueiredo, destacou que o plano foi construído ainda em 2014 de forma intersetorial, sendo atualizado a cada ano. “E neste ano, a proposta foi de traçar um plano de intervenção, ações que envolvam atividades físicas nos territórios, grupos coletivos que trabalhem a promoção da saúde para mudança de hábitos de vida e hábitos alimentares e ações que envolvam a educação permanente dos profissionais de saúde que trabalham com os usuários”, explica, adiantando que a partir das intervenções será possível ter um quantitativo real sobre a questão do excesso de peso na Capital.

 

A proposta é de que ocorram ações intersetoriais na busca da população que esteja com excesso de peso e partir daí tentar mudar hábitos que resultem numa vida mais saudável. “Mudar hábitos não é fácil. Temos uma população que gosta de comer bem. No final de semana, a comunidade de Palmas gosta muito de tomar um cervejinha e comer uma carne assada, e a gente sabe que essa junção é propícia para a obesidade. Então a gente quer trabalhar numa mudança de hábito, de comportamento mesmo alimentar, para que a gente possa ter uma população cada vez menos obesa”, ressalta.

 

Perder peso não deve ser o foco

 

A nutricionista Lorena Martins, durante a mesa redonda de abertura, traçou um panorama de como era o perfil do humano dos primórdios, efetivamente ativo, até chegar aos dias de hoje, onde não há mais necessidade de caçar, basta pedir um delivery. Lorena também desmistificou a teoria de que obesidade se restringe apenas a fatores genéticos e que fatores externos como estresse, sedentarismo, privação de sono, entre outros, também contribuem para o cenário atual.

 

A profissional destacou a importância da atuação intersetorial na mudança de hábito da população. “Tratar a obesidade só como uma questão de saúde não é correto e é fundamental uma abordagem adequada porque o vínculo gera adesão ao tratamento, às reais mudanças que precisam acontecer para mudança de hábitos”, destaca.

 

A melhor forma de abordar o tema com a pessoa com excesso de peso ou obesa, segundo a nutricionista é por meio de uma escuta ativa e empática sem julgamentos, abordagem multiprofissional e integral, encarar a alimentação como aliada e não como vilã (autocuidado), e focar na mudança de comportamento e na saúde integral não somente no peso.

 

Eixos estratégicos

 

O 1º Fórum do Plano Municipal de Prevenção e Controle da Obesidade contempla os eixos estratégicos: Aumento da disponibilidade e acesso a alimentos adequados e saudáveis; Ações de educação, comunicação e informação; Promoção de modos de vida saudáveis em ambientes específicos; Vigilância Alimentar e Nutricional; Atenção integral à saúde do indivíduo com excesso de peso/obesidade; Regulação e controle da qualidade e inocuidade de alimentos.

 

As atividades do primeiro dia de fórum ocorreram somente pela manhã, mas nesta sexta, 28, o fórum tem atividades durante todo o dia no mesmo local.

 

 

O evento tem como parceiros o Serviço Social da Indústria do Tocantins (Sesi) e da Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde Dr. Gismar Gomes (ETSUS).

 

 

Confira a Programação

 

Dia 28 de junho - sexta-feira

 

Local: Miniauditório do Ceulp/Ulbra

9 horas - Apresentação Eixo 2: Ações de educação, comunicação e informação

10h20 - Intervalo

10h40 - Apresentação Eixo 3: Promoção de modos de vida saudáveis em ambientes específicos

12 horas - Encerramento

14 horas - Apresentação Eixo 4: Vigilância Alimentar e Nutricional

15h20 - Intervalo

15h40 - Apresentação Eixo 5: Atenção Integral à saúde do indivíduo com excesso de peso/obesidade

17 horas - Encerramento

 

 

 

 

Revisão e postagem: Iara Cruz