Projeto Catarata Zero contemplará palmenses com 2 mil procedimentos cirúrgicos

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 16 de dezembro de 2019 às 18:39

Cinco municípios foram contemplados pela Portaria nº 3.072, de 25 de novembro de 2019, publicada no Diário Oficial da União 


Palmas tem uma fila de 3.220 pacientes à espera da cirurgia de catarata. Mas 60% da demanda dessa fila de espera deve ser sanada na primeira etapa do Projeto Tocantins Catarata Zero, que foi lançado na manhã desta segunda-feira, 16, e tem como objetivo justamente zerar a fila de espera pela cirurgia de correção visual em todo o Estado. A solenidade aconteceu na Escola de Tempo Integral (ETI) Almirante Tamandaré e contou com a presença de estadistas e autoridades em saúde, entre elas a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, a senadora da república, Kátia Abreu, além do secretário municipal de Saúde, Daniel Borini.

 

 

O projeto é vinculado à senadora Kátia Abreu, que destinou verba pública, através de emenda parlamentar, para atender a demanda dos casos no Tocantins. Cinco municípios foram contemplados e habilitados pela Portaria nº 3.072, de 25 de novembro de 2019, publicada no Diário Oficial da União (DOU). Entre eles, Gurupi, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional e Tocantinópolis. 



A Capital está inclusa no recurso de R$ 1.814.889,00. Essa verba irá contemplar  2000 procedimentos cirúrgicos eletivos e beneficiará cerca de 900 a 1000 pessoas. Lembrando que o procedimento pode ser realizado em um ou dois olhos, a depender da necessidade do paciente.

 

 

São pessoas como o aposentado, Juvenal Oliveira, 79 anos, que é portador de diabetes e hipertenso e foi diagnosticado com catarata há 15 anos, ele tem somente 25% de visão do olho direito e nenhuma do olho esquerdo.  "Faz 3 anos que tento fazer a cirurgia nos olhos, mas não conseguia. Agora não tenho palavras para dizer o tanto que estou feliz". Durante o lançamento o Senhor Juvenal recebeu a senha 001, ou seja, será o primeiro a passar pelo procedimento cirúrgico.



A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro destacou a importância de atender a população acometida pela catarata. “Quero dividir a alegria de hoje para todos nós porque na qualidade de gestor muitas vezes somos obrigados a fazer milagre. Nós trabalhamos com muita responsabilidade e justamente por saber da máxima execução eficiente na aplicação dos recursos públicos que recebemos essa emenda destinada pela senadora Kátia Abreu, que expresso esta satisfação. São poucos que ainda olham por nós. É em nossa porta que as pessoas batem para procurar saúde de qualidade, educação e muito mais”, discursou Cinthia. 


 

O secretário municipal Saúde, Daniel Borini, explanou sobre como se deu o trâmite para regulamentar a oferta das cirurgias e como se dará a execução. “É com muita satisfação que apresento esse fluxo porque é um sonho antigo. Agora, a partir da assinatura, as empresas contempladas no projeto de acordo com os requisitos mencionados no edital, têm até 90 dias para executar o projeto”,  ponderou Borini.

 


O prazo de 90 dias começa após assinatura dos contratos. A expectativa da Semus é que todos os processos estejam aptos a execução a partir do início de janeiro de 2020. O credenciamento foi definido com base no edital 1 de 2016. Uma reunião com as empresas credenciadas foi realizada no final de novembro. Na ocasião, ficou estabelecido um período de 10 dias úteis a partir do recebimento do ofício para quem tivesse interesse em participar do projeto protocolar os documentos exigidos. 

 


“É extremamente importante e porque na medida em que as pessoas vão envelhecendo elas vão padecendo com problemas críticos e que acabam interferindo diretamente na saúde e na sua condição de vida. Hoje temos uma fila significativa, a nossa oferta é insuficiente para resolver todos os problemas  dos pacientes de forma imediata. O projeto vem em contrapartida e de encontro com a necessidade do cidadão. O mais importante é que o cidadão tenha a oportunidade de ter o seu problema resolvido e a sua necessidade atendida”, esclarece o Diretor da Média e Alta Complexidade, Jetro Santos Martins.



Emenda

 


A senadora da República, Kátia Abreu contou que sua iniciativa surgiu após conversa com um parlamentar do Piauí, a partir disso, ela  começou a realizar pesquisas e estudar sobre a necessidade no Tocantins em relação a demanda de cirurgias de catarata.

 


“Muito obrigado pelo prestígio de toda a população, as equipes de saúde dos municípios que tanto tem ajudado apesar das dificuldades. Nós escolhemos cinco cidades para fazermos as cirurgias, eu confesso que no começo eu imaginei que teríamos muita dificuldade, mas tivemos o apoio da prefeita Cinthia e com isso conseguimos dar andamento a esse excelente projeto”, ponderou Kátia.



 

Doença

 

 

A catarata é uma doença dos olhos, que consiste na intransparência parcial ou total do cristalino. Pode ser ocasionada por diversos fatores, porém, o envelhecimento é causa mais recorrente da patologia.

 


Atualmente a catarata é uma das principais causas de cegueira reversível no mundo. Deste modo, a resolução dos casos da doença é tipificada como uma demanda social relevante para saúde da população, por conta das mudanças que alteram a rotina diária dos cidadãos. 



 

 

Edição: Lorena Karlla