Projeto Vereda está entre selecionados no resultado final do Prêmio Rodrigo Melo 2023

Secretaria Municipal da Educação

Autor: Redação Semed | Publicado em 30 de novembro de 2023 às 06:01

Criado em 2016 na Escola Municipal Crispim Alencar em parceria com a Secretaria Municipal da Educação e Fundação Cultural de Palmas

Foi divulgado na terça-feira, 28, o resultado final da 36ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Das 30 ações finalistas, 15 foram premiadas com um valor de R$ 25 mil cada. Dentre os contemplados está o Projeto Vereda, uma iniciativa criada em 2016 na Escola Municipal Crispim Alencar, localizada no distrito de Taquaruçu, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (Semed) e a Fundação Cultural de Palmas (FCP).

O resultado foi divulgado a partir da análise realizada pela Comissão Nacional de Mérito do Prêmio Rodrigo Melo 2023, composta por diretores e servidores do Iphan, do Ministério da Igualdade Racial (MIR), do Ministério da Educação (MEC), da Fundação Cultural Palmares (FCP), do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), de professores que atuam em universidades e de detentores de bens imateriais registrados como Patrimônio Cultural Brasileiro. Ao todo, a comissão foi formada por 15 membros.

Além da iniciativa tocantinense, na lista parcial aparecem trabalhos desenvolvidos em estados de todo o Brasil, como Pernambuco, Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Rio Grande do Sul e Goiás. 

 

Projeto Vereda

O Projeto Vereda foi criado em 2016 na Escola Municipal Crispim Alencar, no distrito de Taquaruçu, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Palmas (Semed) e a Fundação Cultural de Palmas (FCP). É voltado para a educação patrimonial e tem como objetivo proteger e promover o patrimônio cultural imaterial do Tocantins, preservando instrumentos musicais como a viola de buriti, os tambores de barro e madeira, o pandeiro e caixa de folia, além da valorização de cantos e danças tradicionais, como a súcia e a catira. 

Ao todo, mais de 160 alunos já participaram do projeto, que atualmente está na sua quarta turma, com aulas teóricas e práticas ministradas pelos professores Diego Brito e Alex Busquets, além da coordenação da professora Aline Reis. 

O prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade é promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1987, como uma maneira de fomentar ações de preservação do Patrimônio Cultural do Brasil. A edição de 2023, tem como tema “20 anos da Lei Nº 10.639/2003: Educação, Democracia e Igualdade Racial”, em homenagem a legislação que incluiu a temática “História e Cultura Afro-Brasileira” como parte obrigatória do currículo oficial das escolas de ensino fundamental e médio.