Projetos sociais atendem 5 mil famílias de 12 empreendimentos habitacionais

Secretaria Municipal da Habitação, Assuntos Fundiários e Energias Sustentáveis

Autor: Redação Secom | Publicado em 28 de dezembro de 2022 às 12:16

Ao longo do ano, 895 beneficiários foram capacitados para o mercado de trabalho

“Agora tenho uma renda extra com minha nova profissão, logo pretendo abrir minha barbearia.” A realidade de Édipo de Menezes, morador do Residencial Lago Sul II, que recebeu o curso de qualificação profissional de barbeiro, é também a vivida por outras 894 pessoas beneficiadas com empreendimentos habitacionais, que estão tendo suas vidas mudadas através do Programa de Trabalho Técnico Social (PTTS), desenvolvido pela Secretaria Municipal de Habitação. 

Durante o ano, o PTTS atendeu 12 empreendimentos habitacionais entregues pelo município, envolvendo ações como plantão social, reuniões, palestras, oficinas, blitz, campanhas, cursos, expedição de materiais informativos e educativos, visitas domiciliares, e encaminhamentos de pessoas da comunidade local para entidades prestadoras de serviços e à rede de proteção básica e especial, quando necessário. Ao todo foram atendidas 5.241 famílias com as ações, totalizado mais de 8.000 pessoas. 

A pasta também realizou diagnóstico social, para identificar o perfil das 2.000 famílias dos empreendimentos Recanto das Araras I e II e Jardim Vitória I e II. Subsidiando a elaboração do Projeto Social que será desenvolvido com a comunidade desses locais em 2023.

O secretário de Habitação, Fábio Frantz, explica que as formações profissionais, assim como cada uma das ações, foram escolhidas com base no diagnóstico social realizado entre os moradores de cada empreendimento, que apontou as principais áreas de interesse, tendo também como referência as demandas de profissionais do mercado de trabalho em Palmas. 

“O ano de 2022 foi um ano focado na execução das ações sociais, acompanhando as famílias beneficiadas pelos programas habitacionais, atendendo as demandas, orientando, acompanhando, monitorando e capacitando essas famílias para o mercado de trabalho, oportunizando a geração de emprego e renda, para elas se fixarem nos imóveis e conseguirem cada vez mais melhorar a qualidade de vida, através da moradia”, pontuou o secretário.