Residentes fazem mapeamento das famílias e grupos vulneráveis em Palmas

Fundação Escola de Saúde Pública

Autor: Redação Fesp | Publicado em 04 de maio de 2020 às 09:34

Grupo é formado por 12 profissionais de saúde que estão inseridos nas equipes multiprofissionais da rede de saúde de Palmas

Um grupo de residentes do Plano Integrado de Residências em Saúde de Palmas (PIRS), da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), está realizando o mapeamento de comunidades e grupos vulneráveis que residem em Palmas. O trabalho, iniciado ainda em abril deste ano, tem como proposta levantar dados para que os mesmos possam subsidiar ações de interesse público e investimento social privado às famílias em situação de vulnerabilidade.

 

O grupo é formado por 12 profissionais de saúde residentes que estão inseridos nas equipes multiprofissionais da rede de saúde de Palmas, onde desenvolvem diariamente atividades de promoção da saúde dentro dos territórios de saúde distribuídos em diversas regiões da cidade.

 

O residente Aldair Martins Barasuol, que percorre a cidade, conta que devido ao agravamento da crise econômica e social gerada, principalmente pela pandemia da Covid-19, o seu grupo decidiu que, além da identificação das famílias, iria “promover uma campanha de arrecadação de alimentos com itens da cesta básica, kits de higiene pessoal (álcool em gel 70% e máscaras), produtos de limpeza, roupas e brinquedos para serem distribuídos às populações de extrema vulnerabilidade já identificadas na capital”. 

 

A preceptora do grupo de residentes, a psicóloga Diana Gusmão, explica que, ciente da atual situação epidemiológica e das consequências sociais em situações de crise sanitárias, foi necessário reformular a maneira de continuar proporcionando o auxílio a essas pessoas de modo a dar continuidade a ação. “A mobilização está sendo realizada à distância por meio das mídias sociais e tem previsão de serem realizadas continuamente até o mês de junho, visando arrecadar tais materiais e alcançar o maior número de comunidades auxiliando em suas necessidades básicas de saúde”, lembra, enaltecendo o empenho e a dedicação do grupo de residentes.

  

Residente em Saúde Mental, a psicóloga Maisa Damaso Barbosa conta que a ação visa amenizar a dificuldade que as pessoas estão enfrentando diante da pandemia. “O nosso maior objetivo é conseguir promover condições mínimas de bem-estar e saúde para as comunidades em situação de vulnerabilidades. Mais do que nunca uma corrente de solidariedade se faz necessária e ajudar ao próximo é ajudar a nós mesmos”, relatou, pedindo a colaboração de todos.

 

Para contribuir com o levantamento das informações a respeito de comunidades que estejam em situação de extrema vulnerabilidade ou colaborar com doações de materiais para a campanha, basta entrar em contato por meio dos números (63) 98125-6860, (63) 98490-1994, (63)98148-8974 e falar com um dos residentes que compõem o grupo.


Lista de sugestões de alimentos:

 

Litro de óleo de soja

Feijão

Arroz

Açúcar

Bolacha

Biscoito água e sal

Flocão de milho

Macarrão

Macarrão instantâneo

Fubá de milho

Café

Lata de Sardinha

Extrato de tomate

Leite

Cestas básicas prontas


Produtos de Higiene

 

Absorvente

Esponja de banho

Água sanitária

Álcool 70%

Creme dental

Pasta de dente

Sabão em barra

Sabão em pó

Sabonete

Máscaras

Fraldas infantis

Desodorante

 

Pontos de arrecadação:

 

- Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS AD III) – Alameda Dos Jatobás, s/n - Plano Diretor Norte, Palmas - TO, 77001-054, no período de 8 às 12 horas e 14 às 18 horas;

 

- Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS II) - Quadra 804 Sul Alameda 9, Plano Diretor Sul, Palmas - TO, 77000-000, no período de 8 às 13 horas.