Saiba o que fazer para evitar a visita indesejada de animais peçonhentos

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 17 de fevereiro de 2019 às 11:52

Evitar acúmulo de lixo, vedar portas e janelas continuam sendo medidas efetivas para evitar a presença de animais peçonhentos 

Com o aumento das temperaturas e chuvas, cresce a presença de visitantes indesejados nas residências. A Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses de Palmas (UVCZ) orienta que para evitar animais peçonhentos no ambiente doméstico alguns cuidados devem ser tomados e o primeiro deles é acabar com os possíveis abrigos.

 

O biólogo da UVCZ Anderson Brito explica que animais de peçonha gostam de se esconder em locais com acúmulo de materiais, como entulhos, restos de construção, madeira e etc. Por isso ele lembra que manter a casa e o quintal em ordem é o primeiro cuidado a ser tomado. “Além disso, é importante manter gramados aparados e os arredores da casa limpos, evitando o aparecimento de animais que possam servir de alimento para serpentes, aranhas e escorpiões, como baratas e roedores”, explica.

 

Ele esclarece ainda que por ter hábitos noturnos é mais difícil para os humanos identificarem a presença desses animais. Anderson recomenda que telas sejam colocadas em janelas e ralos e que a parte inferior das portas seja vedada. O biólogo também orienta verificar roupas e calçados antes de usar.

 

Acidentes

 

Em Palmas nos primeiros meses deste ano, foram registrados 57 acidentes envolvendo animais peçonhentos, se comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 75 casos, os números caíram, mas quando se trata de picada de escorpião os números duplicaram saindo de 14 para 28 acidentes. Durante todo o ano de 2018 foram registrados 547 acidentes com animais peçonhentos

 

Quando acidentes assim acontecem é importante manter o membro afetado em uma posição mais elevada em relação ao restante do corpo. A vítima deve ser levada a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima. Se possível, e caso não apresente risco de um novo acidente, o animal peçonhento deve ser levado com a vítima para o controle do UVCZ.

 


 

Revisão e postagem: Iara Cruz