Semed é representada no Seminário Trilhas de Aprendizagem em Intersetorialidade na Educação

Secretaria Municipal da Educação

Autor: Redação Semed / Edição: Denis Rocha | Publicado em 24 de maio de 2024 às 08:23

Evento promovido pelo Ministério da Educação acontece na cidade de Belém (PA)

A orientadora educacional da Secretaria Municipal da Educação (Semed), Tatiana Martins, participa nos dias 23 e 24 de maio do Seminário Trilhas de Aprendizagem em Intersetorialidade na Educação, promovido pelo Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Articulação Intersetorial com Sistemas de Ensino (Sase), Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR) e Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) realizado na cidade de Belém (PA).

A técnica da Semed apresentou o relato das experiências intersetoriais da rede municipal de ensino de Palmas, expressas no acompanhamento e diálogo com as diversas pastas, órgãos e parceiros. Tatiana ressaltou a celeridade na elaboração e monitoramento dos Planos Intersetoriais de Atendimento às Famílias, em um trabalho conjunto da tríade Orientação Educacional, Assistência Social e Saúde, sendo fundamental a atuação integrada da equipe multiprofissional, de acordo com a Lei Municipal Nº 2.804/22, e a existência da Comissão Intersetorial de Políticas Públicas instituída pelo Decreto Municipal Nº 1675/18. 

O relato da rede de ensino palmense apresentou o impacto positivo do trabalho intersetorial com a equipe multiprofissional, a articulação com os agentes da rede de proteção em diversos projetos preventivos desenvolvidos nas escolas, entre eles combate à violência, garantia do acesso e permanência e fortalecimento dos direitos humanos como fio condutor das práticas pedagógicas.

“A iniciativa do Ministério da Educação na promoção do Seminário Trilhas da Aprendizagem sobre Intersetorialidade torna potentes as trocas de experiências, revigorando a consciência sobre a função social da Educação que se faz no cotidiano, nas ações continuadas, nos diálogos permanentes e no trabalho integrado e inclusivo”, conclui a orientadora educacional.

Além do Tocantins, o evento compartilha experiências de estados como Amazonas, Pará, Rio Grande do Sul, São Paulo, Ceará, Rondônia e Paraná.