Semus e parceiros realizam o ‘Dia D de Enfrentamento ao Aedes aegypti’ em Palmas

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 06 de dezembro de 2019 às 16:31

A mobilização encerra a Semana Nacional de Combate ao mosquito


Essa sexta-feira, 6, foi o ‘Dia D de Enfrentamento ao Aedes aegypti’, ação promovida pela Secretaria Municipal da Saúde (Semus) com o apoio da Escola Estadual Elizângela Glória Cardoso, órgãos municipais e estaduais. O evento encerrou a Semana Nacional de Combate ao Aedes, mobilização realizada em diversos municípios do País visando intensificar a prevenção e o controle do mosquito causador da dengue, zika e chikungunya.


O público presente no auditório da escola assistiu a apresentação teatral ‘Cremilda Contra a Dengue’, que, de forma lúdica e bem-humorada, transmitiu o alerta sobre os riscos que todos os moradores correm quando deixam de cuidar das suas residências.


Para o diretor da escola, Manoel Alves de Oliveira, a educação faz parte integrante da luta contra o mosquito Aedes porque é por meio dela que o conhecimento é transmitido e multiplicado por crianças, adolescentes e jovens. O educador chamou a responsabilidade para a sociedade afirmando que “o problema da dengue é um desleixo de muitas pessoas porque, para falar a verdade, hoje em dia dificilmente alguém não sabe como combater a dengue”.


Encerrada a primeira parte da mobilização, o público pôde ainda conferir a exposição entomológica que foi montada no pátio da escola. Os alunos puderam ver bem de perto, através das lentes de microscópios, como são as características do pequeno e perigoso mosquito Aedes. O aluno do ensino médio, Rafael Lima da Silva, 17 anos, disse que é importante os alunos e a comunidade participarem de eventos como esse porque serve como mais um aviso. O estudante relembrou ainda que “o mosquito transmite várias doenças que, se não tratadas, podem até levar à morte. Se alguém não cuida da sua residência, prejudica a si e às pessoas da vizinhança”.


O secretário municipal da Saúde, Daniel Borini, destacou que os problemas causados pelo mosquito Aedes recaem sobre a área da saúde quando as pessoas ficam doentes, mas a prevenção e o combate envolvem toda a sociedade. “Precisamos da educação para levar o conhecimento, da infraestrutura que realiza a limpeza, da comunicação que publicita a mensagem. Órgãos públicos de diversas áreas e toda a população devem estar comprometidos com essa luta”, enfatizou.