Setembro Amarelo: Semus leva conscientização sobre os principais sinais de alerta de suicídio

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 22 de setembro de 2021 às 17:55

Até o final deste mês, a programação segue com palestras, rodas de conversas, intervenções com o público acadêmico e eventos virtuais

Para dar continuidade às ações da Campanha Nacional de Prevenção ao Suicídio e cuidados com a saúde mental, a Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus), promove nos próximos dias uma série de palestras, rodas de conversas, intervenções com o público acadêmico e eventos virtuais para abordar a conscientização e prevenção de questões psicológicas que podem provocar o suícidio.

Nesta quinta-feira, 23, às 9 horas, a psicóloga da área técnica de saúde mental para prevenção da violência autoprovocada da Semus, Leny Meire Correa, ministrará a palestra com o tema ‘Desconstruindo os mitos sobre violência autoprovocada’, aos 139 municípios do Tocantins e aberta também aos servidores públicos e sociedade civil, por meio de transmissão ao vivo no YouTube. A palestra segue o ciclo de capacitações promovidas pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), em parceria com a Superintendência de Administração do Sistema de Proteção de Direitos da Criança e do Adolescente.

Entre os dias 23 a 30 de setembro, segue o ciclo de rodas de conversas nos Centro de Referências em Assistência Social (Cras) de Palmas. Na sexta-feira, 24, a psicóloga fará um bate papo a partir das 19 hoas, com a comunidade acadêmica da UniCatólica, situada na Capital.

No sábado, 25, das 14 às 18 horas, o período será reservado para falar do tema com os estudantes de jornalismo da Universidade Federal do Tocantins (UFT), na modalidade virtual.

Na segunda-feira, 27, das 14 às 18 horas, a abordagem sobre o tema ocorrerá dentro das atividades da Defensoria Pública do Estado. Na oportunidade, a psicóloga Leny Meire, irá falar sobre sofrimentos psíquicos, quais fatores que levam à ideação e tentativas de suicídios e os fatores relacionados às fases da vida, além de orientações de como buscar ajuda e criar uma rede de apoio.

Na mesma data, a profissional participa das intervenções no Instituto Federal do Tocantins (IFTO), dentro do projeto ‘Correio Elegante’, que tem como proposta a distribuição de mensagens de otimismo e amizade.

De acordo com a psicóloga, que vem percorrendo durante o mês de setembro, a várias instituições para levar mais informações sobre as formas de pensar o suicídio, o principal objetivo destes encontros é orientar sobre como desmistificar os preconceitos e a falta de informações sobre pessoas que têm comportamento de violência contra si própria. “A intenção é tratar sobre a violência autoprovocada, tentando desconstruir as formas de pensar a respeito desse tema. A questão de desconstruir mitos se torna importante porque isso ajuda a fazer com que as pessoas mudem a visão que elas têm a respeito desse comportamento, além de desmistificar preconceitos e construir uma nova perspectiva de apoio em relação àqueles que têm esse tipo de comportamento”, revelou.