Sírio Libanês apresenta metodologia de curso que será ofertado a profissionais de saúde

Secretaria da Saúde

Autor: Redação Semus | Publicado em 19 de fevereiro de 2019 às 12:22

Serão ofertadas 40 vagas para profissionais da Capital e do Estado

A metodologia do curso de qualificação que será oferecido pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês e o Ministério da Saúde foi apresentada na manhã desta terça-feira, 19, aos gestores e trabalhadores das redes municipal e estadual de saúde e representantes de universidades. Durante a reunião foi definida a comissão local que apoiará a execução do projeto em todas as suas fases, sendo corresponsável pelo mesmo.

 

Ao todo serão ofertadas 40 vagas para profissionais da Capital e do Estado, sendo que 60% são para gestores e trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), 30% para pesquisadores e 10% para sociedade civil organizada. As inscrições serão abertas nos próximos dias e o período de duração do curso será de maio de 2019 a outubro de 2020, com 14 encontros presenciais tendo a duração de três dias.

 

O curso Projeto de Políticas de Saúde Informados em Evidências - Espie utiliza metodologias ativas de ensino aprendizagem e tem o objetivo de qualificar a gestão de políticas de saúde por meio do uso sistemático e transparente do conhecimento decisório, capacitando gestores e apoiadores e promovendo a formação e implementação de planos de ação.

 

“O aperfeiçoamento das competências dos gestores e dos envolvidos nos projetos de residência trará um reflexo expressivo ao processo de formação e ao serviço oferecido à comunidade que é o foco da gestão”, ressaltou o secretário de Saúde, Daniel Borini.

 

A presidente da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), Jaciela Leopoldino, complementa que o curso fortalecerá o SUS. “Vai fortalecer a gestão na busca de identificar estratégias para o fortalecimento das políticas públicas de saúde, e nesse contexto, a Fesp vem cumprindo seu papel na formação dos profissionais de saúde por meio também de parcerias com outras instituições a exemplo do Instituto Sírio Libanês”, reforçou.

  

Participaram da reunião representantes da Secretaria Municipal de Saúde, Fesp, Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde Dr Gismar Gomes (ETSUS), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC), e Conselho Municipal de Saúde (CMS).